UOL Notícias Notícias
 

27/11/2009 - 18h47

Ex-mediador, Arias pede reconhecimento de eleição hondurenha

ANSA
SAN JOSÉ, 27 NOV (ANSA) - O presidente da Costa Rica, Oscar Arias, disse hoje que o resultado da eleição presidencial hondurenha, que ocorre neste domingo, deverá ser reconhecido caso a votação ocorra normalmente e sem denúncias de observadores internacionais.

O pedido à comunidade internacional para que reconheça o pleito foi feito por Oscar Arias em uma entrevista que concedeu de Israel, onde ele está para uma visita oficial.

Prêmio Nobel da Paz em 1987, o costa-riquenho foi mediador da crise desencadeada em Honduras pelo golpe de Estado que tirou do poder o presidente Manuel Zelaya, em junho.

Foi ele quem elaborou o Acordo de San José, proposta de pacto que exigia a restituição de Zelaya e serviu como base para o tratado assinado posteriormente, chamado Tegucigalpa/San José, que também acabou deslegitimado pelo mandatário deposto.

O presidente da Costa Rica lembrou que Honduras foi castigada por uma guerra contra El Salvador em 1969, que ficou conhecida como "guerra do futebol", e pela passagem do furacão Micth em 1998.

Por isso, ressaltou, não seria justo deixá-la [Honduras] de fora da cooperação e do progresso que a América Central busca.

Peru

Também hoje, o chanceler peruano, José Antonio García Belaúnde, anunciou no Equador, onde participa da reunião do Conselho Sul-Americano de Defesa, que o país também reconhecerá a eleição caso não haja denúncias de irregularidades.

"Se as eleições em Honduras se realizarem com transparência, sem objeções às mesmas, de modo que o resultado reflita a vontade do povo, vamos reconhecê-la", assegurou Belaúnde.

A posição de Lima contraria a postura de vários outros países da região, entre eles Brasil, Equador, Argentina, Venezuela e Nicarágua, cujos governos informaram que não reconhecerão os resultados eleitorais de Honduras.

Os Estados Unidos, por sua vez, respaldarão o processo por considerar que a eleição de um novo presidente poderá solucionar o impasse desencadeado pela destituição de Zelaya, hospedado na Embaixada do Brasil em Tegucigalpa desde 21 de setembro.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host