UOL Notícias Notícias
 

03/12/2009 - 09h35

Berlusconi é homenageado por Greenpeace com estátua de gelo

ANSA
ROMA, 3 DEZ (ANSA) - O Greenpeace inaugurou hoje uma estátua de gelo do premier italiano, Silvio Berlusconi, no centro comercial de Roma para homenageá-lo por sua decisão de ir à Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, que ocorrerá entre 7 e 18 de dezembro.Segundo o grupo ambientalista, a estátua deverá derreter em quatro dias, permanecendo erguida exatamente até a abertura do encontro na capital dinamarquesa."Ir a Copenhague certamente é uma decisão positiva. Além de participar da vitrine internacional, [é uma ocasião] para se buscar políticas coerentes à Itália, políticas que no momento não vemos. Se quiser, Berlusconi poderá ainda ser um líder na área do clima", explicou Francesco Tedesco, responsável pela Campanha Energia e Clima do Greenpeace.A organização também apresentou hoje o relatório "Energy Revolution -- Um cenário energético sustentável para a Itália", um estudo "que mostra os potenciais de crescimento das fontes renováveis na Itália para os setores de geração energética, de produção de calor e de transportes"."Ainda hoje na Itália 93% da energia provêm de fontes poluentes. O informe descreve um percurso que transforma a atual situação em um sistema energético sustentável. As fontes renováveis poderão cobrir 60% da demanda energética do país, reduzindo 71% das emissões de CO2 em 2050, em relação a 1990", continuou Tedesco.O Greenpeace enfatizou ainda que "nos últimos dias muitos países no mundo anunciaram sua disposição a introduzir novas metas para a redução das emissões de dióxido de carbono. Já a Itália continua em uma alienação política"."O governo Berlusconi está programando o aumento das emissões, o que irá expor o país a novas sanções, com custos para o Estado e para o contribuinte", advertiu o ativista.Por sua vez, o diretor-executivo do Greenpeace, Giuseppe Onufrio, explicou que o objetivo do grupo é promover uma revolução energética."É possível também que venhamos a pedir ao primeiro-ministro e aos ministros competentes que deixem de lado a atitude de permanecer na retaguarda e sigam as instruções deste relatório para fazer da Itália um verdadeiro líder na luta contra a mudança climática", considerou.A menos de uma semana para a conferência, que reunirá os países mais poluidores do mundo com o objetivo de se chegar a uma nova meta contra o aquecimento global, o governo italiano ainda não se pronunciou sobre metas ou planos para o encontro.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,13
    3,270
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,51
    63.760,94
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host