UOL Notícias Notícias
 

04/12/2009 - 21h25

Governo venezuelano fecha mais três bancos privados

ANSA
CARACAS, 4 DEZ (ANSA) - O governo venezuelano anunciou hoje a decisão de fechar mais três bancos privados depois de as autoridades do setor terem constatado irregularidades nos negócios das instituições financeiras.

O ministro das Finanças, Alí Rodríguez, afirmou que a medida, imposta aos bancos Central Banco Universal, Baninvest y Banco Real -- todos de capital venezuelano e pequeno porte -- obedece "ao que é estabelecido pela Lei de Bancos", que rege o mercado doméstico.

"Devo anunciar a decisão da Superintendência Nacional de Bancos" de aplicar "a medida de intervenção a portas fechadas", disse ele.

No início da semana, o governo venezuelano decidiu fechar quatro bancos que já estavam sob intervenção. Dois foram liquidados por insolvência, e os outros dois serão recuperados e posteriormente incorporados ao sistema público, como foi informado pelo presidente Hugo Chávez.

Nesta sexta-feira, Chávez voltou a pedir calma à população, que teme uma onda de quebras e liquidações, o que tornaria incerto o destino de seus depósitos.

Segundo o mandatário, todos os problemas que afetam o setor financeiro do país deverão ser resolvidos até o natal.

"Que não haja alarme. Nós resolveremos isto para o natal", declarou ele, que manteve um encontro com correntistas dos bancos Banpro e Canarias, ambos liquidados.

Para o ministro das Finanças, as novas intervenções fazem parte "de uma política coerente que vem sendo realizada" e não têm qualquer relação "com o sistema bancário, e sim com o mercado de valores".

"O resto do sistema financeiro está em boas condições, apesar das campanhas de setores que querem promover uma desestabilização, planos que estão condenados ao fracasso", ressaltou.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    0,40
    3,279
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,95
    63.257,36
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host