UOL Notícias Notícias
 

07/12/2009 - 21h39

Governo da Costa Rica confirma visita de Porfirio Lobo

ANSA
SAN JOSÉ, 7 DEZ (ANSA) - O governo da Costa Rica confirmou hoje que o vencedor das eleições presidenciais hondurenhas, Porfirio Lobo, visitará o país nesta terça-feira e iniciará uma série de viagens pela América Latina para buscar o reconhecimento de sua vitória.Amanhã à tarde, Lobo, que é membro do opositor Partido Nacional, deverá ser recebido pelo presidente da Costa Rica, Oscar Arias, e pelo ministro da Presidência, Rodrigo Arias.O encontro ocorrerá na residência do mandatário, na capital San José. Oscar Arias foi o primeiro mediador da crise desatada em Honduras pelo golpe de Estado que destituiu o presidente eleito, Manuel Zelaya, no dia 28 de junho.De sua intervenção surgiu o Acordo de San José, que previa o retorno de Zelaya ao poder. O pacto só foi assinado, porém, depois que o ex-subsecretário norte-americano para o Hemisfério Ocidental, Thomas Shannon, viajou a Honduras.A última versão do acordo, batizada de Tegucigalpa-San José, determinou a formação de um governo de unidade e delegou ao Congresso hondurenho a decisão sobre a restituição de Zelaya, negada na última quarta-feira.Antes disso, o próprio presidente deposto já havia declarado o tratado como "letra morta", pois o mandatário de facto, Roberto Micheletti, optara pela formação de um governo de unidade só com representantes de seu lado.Pouco antes da realização das eleições presidenciais hondurenhas, ocorridas no dia 29 de novembro, Arias antecipou que reconheceria o resultado do pleito.O costa-riquenho alegou que o respaldo da comunidade internacional seria importante para evitar o isolamento de Honduras, um dos países mais pobres da América Latina.Ainda assim, há divisão quanto à legitimação do processo eleitoral e do governo que dele surgiu. Os Estados Unidos apoiaram a votação e já reconheceram Lobo como presidente.De outro lado, um bloco formado por Brasil, Argentina, Venezuela e Bolívia, entre outros países, segue exigindo a restituição de Zelaya e não reconhece como legais as eleições, já que foram organizadas sob a vigência de um regime de facto.Hoje, o porta-voz do Palácio do Planalto, Marcelo Baumbach, reiterou a posição do Brasil. Zelaya está abrigado na Embaixada brasileira em Tegucigalpa desde que voltou de surpresa a seu país, em 21 de setembro.Porfirio Lobo deve tomar posse em Honduras no dia 27 de janeiro de 2010, quando chegaria ao fim o mandato de Zelaya.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h29

    0,48
    3,282
    Outras moedas
  • Bovespa

    16h35

    1,28
    63.463,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host