UOL Notícias Notícias
 

10/12/2009 - 11h07

Chile-Eleições: Candidato governista rebate a críticas da direita

ANSA
SANTIAGO, 10 DEZ (ANSA) - O candidato governista às eleições presidenciais do Chile, Eduardo Frei, criticou hoje os que o acusam de ter pressionado a Justiça para que a sentença sobre a causa da morte de seu pai fosse divulgada antes do pleito, programado para o próximo domingo.

Na última segunda-feira, o juiz Alejandro Madrid confirmou que Eduardo Frei Montalva -- que governou o país de 1964 a 1970 -- faleceu em decorrência de envenenamento. A sentença apontou que quatro médicos estavam envolvidos no caso, além de um agente da polícia secreta do ditador Augusto Pinochet e um motorista do ex-governante.

Após o anúncio, setores da oposição consideraram que o candidato da aliança Concertación teria pressionado o juiz para que a decisão saísse antes da votação, o que seria uma manobra em busca de votos.

"Não acredito que pensem que fiz o juiz Madrid ditar esta sentença cinco dias antes das eleições ou que pressionei a Corte Suprema", disse hoje o candidato à rádio Cooperativa, classificando tais acusações como "baixas".

Em declarações à emissora chilena, ele ainda afirmou que a direita negou o caso de seu pai por "27 anos. Diziam que era uma invenção da família para buscar notoriedade pública".

No próximo domingo, Frei terá como principal adversário o empresário Sebastián Piñera, de direita, que lidera as pesquisas de intenção de voto. Se confirmadas as projeções, esta seria a primeira derrota da Concertación após 20 anos de governos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host