UOL Notícias Notícias
 

13/12/2009 - 21h20

Chile-Eleições: Opositor lidera apuração com 44% dos votos; deve haver segundo turno

ANSA
SANTIAGO DO CHILE, 13 DEZ (ANSA) - O empresário Sebastián Piñera, da Coalizão pela Mudança, venceu o primeiro turno das eleições presidenciais chilenas, realizado hoje, ao receber 44,67% dos votos.

De acordo com a primeira parcial divulgada, com 12,64% das urnas apuradas, o segundo colocado é Eduardo Frei, da coalizão governista Concertación, com 32,08% de respaldo.

Com estes números, os dois devem passar ao segundo turno, agendado para 17 de janeiro. Até o momento, foram computados 816.448 votos válidos -- isto é, sem considerar brancos ou nulos. Ao todo, pouco mais de 8,2 milhões de chilenos estavam habilitados a ir às urnas neste domingo.

O deputado Marco Enríquez-Ominami, candidato independente, foi a opção de 17,78% dos eleitores, e Jorge Arrate, da aliança esquerdista Juntos Podemos Mais, de 5,45%.

Ao votar, a presidente Michelle Bachelet disse, pela manhã, que a decisão sobre quem será seu sucessor seria tomada pela população somente em janeiro. "Todos sabemos que haverá segundo turno", ponderou.

Com a confirmação do prognóstico que era indicado pelas pesquisas, começa agora a fase de negociações para a votação decisiva.

Arrate, por exemplo, já adiantou que está disposto a trabalhar por uma aliança para derrotar Piñera, mas condicionou seu respaldo ao debate de políticas "programáticas".

"Não estamos para entregar um cheque em branco a ninguém", ressaltou. "Hoje à noite se inicia outra etapa e vamos manter a palavra, fazer nossa parte e unir forças para derrotar a direita", complementou ele, em declarações dadas ao votar.

Ominami, por sua vez, também se mostrou disposto a conversar com outras forças, mas com "ideias de presente e futuro" e em "um diálogo transparente".

"O tempo dos acordos será amanhã, mas com diálogo", disse ele, que prometeu não fazer "nenhum acordo que não favoreça o Chile".

"Sou candidato presidencial porque não concordo com o olhar de Sebastián Piñera sobre o Chile. Não creio em seu olhar restritivo sobre a cultura, a educação e a democracia", disse.

Caso confirme sua vitória no segundo turno, Piñera colocará fim a duas décadas de governo da Concertación, que desde 1990 -- quando chegou ao fim a ditadura de Augusto Pinochet -- elegeu quatro presidentes.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,48
    3,144
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,53
    75.604,34
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host