UOL Notícias Notícias
 

13/12/2009 - 10h15

Chile-Eleições: Países europeus têm votação simbólica

ANSA
SANTIAGO DO CHILE, 13 DEZ (ANSA) - Pela terceira vez consecutiva desde as eleições de 1999, parte dos 70 mil chilenos que moram na Espanha realizam hoje uma votação simbólica.

A ideia é reivindicar o direito ao voto para cidadãos que vivem fora do país. Na Espanha, o ato central ocorre em Madri e teve início às 11h (8h em Brasília). O protesto foi convocado pela Federação de Associações Chilenas na Espanha (Fedaches).

Em entrevista à rádio Cooperativa, Víctor Sáez, coordenador da entidade, explicou que a mobilização tem também como objetivo pleitear a convocação de uma Assembleia Constituinte.

Segundo ele, desta forma seria possível elaborar uma nova Carta Magna que abarcaria direitos e interesses de todos os chilenos, inclusive dos que vivem no exterior.

No Chile, mais de 8 milhões de pessoas deverão ir às urnas neste domingo para escolher o novo presidente do país e eleger parlamentares.

A votação simbólica na Espanha se estenderá até 14h locais, e também ocorrerá em San Sebastián e Valencia. Para que possa participar, o eleitor deve apresentar um documento de identidade. Mobilizações similares são promovidas na Áustria, Suécia, Holanda, França e Itália.

A presidente Michelle Bachelet não conseguiu levar adiante uma reforma eleitoral em benefício dos chilenos emigrantes devido à resistência da oposição.

Alguns setores creem que a maioria dos cerca de 900 mil chilenos que vivem ao redor do mundo manifestaria sua preferência por siglas de esquerda, como as forças que integram a aliança governista Concertación, no poder desde 1990.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    0,40
    3,279
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,95
    63.257,36
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host