UOL Notícias Notícias
 

14/12/2009 - 17h25

Chanceler diz que agressão contra Berlusconi causou 'assombro' em todo o mundo

ANSA
ROMA, 14 DEZ (ANSA) - O chanceler italiano, Franco Frattini, afirmou ter recebido de diversas partes do mundo "reações de profundo assombro" diante da agressão sofrida ontem pelo premier italiano, Silvio Berlusconi, que está internado em observação.Berlusconi foi agredido após um comício em Milão. O italiano Massimo Tartaglia, de 42 anos, lançou contra ele uma miniatura do Duomo (catedral) da cidade. O objeto atingiu o rosto do premier, causando uma fratura no septo nasal, dois dentes quebrados e ferimentos no lábio superior."Ninguém imaginava que o clima de ódio pudesse levar a episódios de violência física", relatou Frattini, que falou hoje sobre o ataque contra o premier, durante um encontro com uma delegação iraquiana, ocorrido na sede da Chancelaria.O ministro das Relações Exteriores também revelou ter recebido mensagens de vários de seus colegas, que expressavam sua proximidade ao primeiro-ministro, ao mesmo tempo em que condenavam este "ato criminal".Também os líderes mundiais enviaram mensagens a Berlusconi, entre eles o presidente francês, Nicolas Sarkozy; o premier russo, Vladimir Putin; a chanceler alemã, Angela Merkel, e o primeiro-ministro britânico, Gordon Brown.Berlusconi permanece internado no hospital San Raffaele, onde está sendo tratado com antibióticos, anti-inflamatórios e analgésicos. De acordo com os médicos, o primeiro-ministro, que foi internado ontem, permanecerá pelo menos mais um dia em observação.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,59
    3,276
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -1,54
    61.673,49
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host