UOL Notícias Notícias
 

14/12/2009 - 14h58

Cristina Kirchner sofre ameaças por julgamentos de repressores

ANSA
BUENOS AIRES, 14 DEZ (ANSA) - O governo argentino denunciou hoje que a presidente Cristina Kirchner foi alvo de ameaças na última sexta-feira, que teriam supostas relações com o julgamento iniciado naquele mesmo dia contra repressores da ditadura argentina.De acordo com o chefe de Gabinete da Presidência, Aníbal Fernández, as ameaças foram feitas por meio de interferências nas comunicações de um helicóptero da frota presidencial, e teriam o objetivo de amedrontar o governo no dia em que era iniciado o julgamento contra o ex-capitão Alfredo Astiz e outras 18 pessoas, acusadas de terem cometidos crimes durante o regime militar."Não há forma de provar agora isso", explicou o chefe de Gabinete da Presidência, Aníbal Fernández, a uma rádio local. Ao mesmo tempo, ele afirmou as ameaças "têm ligações" com os processos.Por sua parte, o procurador-geral da República, Esteban Righi, já apresentou uma denúncia formal à Justiça para que o caso seja investigado.Na sexta-feira foi iniciado o julgamento oral e público contra 19 repressores, acusados de terem cometido crimes de lesa-humanidade na Escola de Mecânica da Marinha (Esma), durante a ditadura militar (de 1976 a 1983).Astiz, conhecido como "o anjo loiro da morte", é acusado de ter cometido sequestros, torturas e ataque contra civis. Ele já foi condenado à revelia, à prisão perpétua na França e na Itália.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h39

    0,23
    3,274
    Outras moedas
  • Bovespa

    16h46

    1,27
    63.460,20
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host