UOL Notícias Notícias
 

14/12/2009 - 11h57

Marco Aurélio Garcia diz que relações com os EUA tiveram 'um upgrade' com Obama

ANSA
BRASÍLIA, 14 DEZ (ANSA) - O assessor da Presidência para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia, definiu como "cordialíssima" a reunião que manteve hoje, por mais de uma hora, com subsecretário de Estado norte-americano para América Latina, Arturo Valenzuela.

Em declarações à ANSA após o encontro realizado em Brasília, Marco Aurélio afirmou que as relações com os Estados Unidos "já eram boas" no governo de George W. Bush, mas "deram um upgrade" com a administração de Barack Obama, iniciada em janeiro passado.

"As relações entre Estados Unidos e Brasil são fundamentais e vamos cultivá-las da melhor maneira possível", continuou Marco Aurélio ao ser consultado pela ANSA.

Ainda de acordo com o assessor, estiveram na pauta do encontro o relacionamento entre Estados Unidos, Brasil e Irã. "Especificamos o interesse do Brasil nas conversações que vem mantendo com o Irã", explicou.

Por um lado, continuou Marco Aurélio, o governo brasileiro acredita "que o Irã possa desempenhar um papel positivo no Oriente Médio" e, por outro, visa fazer com que esse país "se submeta às normas da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), no que diz respeito ao uso pacífico da energia atômica".

"Evidentemente os Estados Unidos têm inquietações maiores que as nossas", considerou.

Outro tema analisado foi a crise hondurenha, ocasionada pelo golpe de Estado que destituiu o presidente Manuel Zelaya, em 28 de junho passado e que se prolonga em meio a um cenário de indefinição consequente das eleições do último dia 29 de novembro, reconhecidas pelos Estados Unidos e repudiadas pelo Brasil.

"Achamos que o presidente [de facto de Honduras, Roberto, ndr.] Micheletti deve partir, esse é um passo importante, e seria fundamental que pudesse ser concedido um salvo-conduto ao presidente Zelaya", afirmou Marco Aurélio, referindo-se ao que foi discutido com Valenzuela.

Zelaya, que está hospedado desde o dia 21 de setembro na Embaixada do Brasil em Tegucigalpa, teve um salvo-conduto negado na última semana. Ele pretendia ir para o México.

O subsecretário norte-americano chegou ontem ao Brasil, onde iniciou uma viagem pela América do Sul. Após se reunir com autoridades do país, ele irá também à Argentina, ao Uruguai e ao Paraguai. Esta é a primeira viagem de Valenzuela desde que assumiu o cargo, em novembro.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h29

    0,48
    3,282
    Outras moedas
  • Bovespa

    16h35

    1,28
    63.463,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host