UOL Notícias Notícias
 

14/12/2009 - 11h26

Político condena jogo na internet que reproduz agressão contra Berlusconi

ANSA
ROMA, 14 DEZ (ANSA) - O deputado Antonio Mazzochi, do governista Povo da Liberdade (PDL), repudiou hoje o jogo na internet que reproduz o premier Silvio Berlusconi sendo agredido por monumentos italianos, divulgado pouco depois do ataque sofrido ontem pelo primeiro-ministro.

No jogo, disponível no site www.berlusconi-game.com, é preciso conduzir a cabeça de Berlusconi em direção aos objetos que caem do topo da página, até que o rosto do premier fique desfigurado.

O deputado declarou que irá pedir, pessoalmente, a intervenção da polícia contra a permanência do site na rede, por utilizar "a imagem do premier Berlusconi, após a agressão de ontem, para um jogo estúpido".

"Atirar um Duomo [catedral, ndr.] de Milão contra o premier virou um jogo demente na rede, o que mostra que não existe apenas um ato isolado de um louco, mas sim uma verdadeira e própria campanha de ódio em relação ao presidente do Conselho" de Ministros, afirmou Mazzocchi.

Para o parlamentar, utilizar a imagem do premier que aparece com o rosto sangrando -- fotografado ontem após ter sido agredido -- "é uma vergonha".

"Pedirei pessoalmente ao ministro [da Justiça, Roberto] Maroni que tome providências imediatas. Também, é necessário descobrir os responsáveis e quais serão as medidas que o Governo irá tomar para deplorar o fato", continuo Mazzochi.

Berlusconi foi agredido na tarde de ontem, após um comício de seu partido em Milão. Ele teve o rosto atingido por uma miniatura do Duomo de Milão. Após ser submetido a exames, no hospital San Raffaele, os médicos informaram que ele sofreu fraturas no septo nasal e em dois dentes, e um ferimento no lábio superior.

"É uma contínua incitação ao ódio pessoal. Não é por acaso que tudo isso aconteça uma exatamente uma semana após o 'No Berlusconi day' [protesto realizado na capital do país contra o premier, ndr.]. A proliferação de sites contra o premier é preocupante", completou.

No chamado "No Berlusconi Day", realizado no último dia 5, manifestantes em Roma pediam a renúncia do premier italiano. O ato foi organizado através da rede social da internet Facebook e teria contado com a participação de cerca de 90 mil pessoas.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,03
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,09
    68.714,66
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host