UOL Notícias Notícias
 

15/12/2009 - 21h28

Presença da Venezuela fortalecerá o Mercosul na área energética, diz câmara

ANSA
CARACAS, 15 DEZ (ANSA) - O presidente da Câmara de Comércio e Indústria Venezuelano-Brasileira (Cavenbra), Nelson Quijada, afirmou que a adesão da Venezuela ao Mercosul, aprovada hoje pelo Senado brasileiro, fortalecerá o bloco na área energética.

"A Venezuela é um dos maiores produtores de petróleo do mundo", disse. "Para negociar em bloco com outros países, o que faltava ao Mercosul já tem a Venezuela, que é um país muito forte em matéria energética", complementou, em declarações citadas pela Agência Bolivariana de Notícias (ABN).

Na visão de Quijada, a conclusão do processo de incorporação da Venezuela ao Mercosul, que ainda depende do aval do Legislativo paraguaio, reafirmará uma vontade empresarial e política das demais nações que compõem o bloco (Argentina, Brasil e Uruguai) e da própria Venezuela.

Quijada ressaltou ainda que o desenvolvimento de Brasil e Argentina nas áreas industrial e agrícola é de suma importância para a Venezuela, que segue o caminho da industrialização e necessita da ajuda dos vizinhos.

"A união com países como Brasil e Argentina, que têm um grande desenvolvimento na área industrial, nos permite obter tecnologia", explicou.

"Devemos lembrar, além disso, que eles possuem um grande desenvolvimento no setor agrícola, e nós ainda temos um déficit nesta área que precisamos cobrir no curto prazo, para o que desde já contamos com a ajuda destes dois gigantes", ressaltou.

Assinado em 2006, o protocolo de adesão da Venezuela ao Mercosul foi aprovado nesta terça-feira pelo Senado brasileiro. Foram 35 votos a favor e 27 contra. Para que o país de Hugo Chávez passe a ser membro pleno do bloco, falta agora apenas o aval paraguaio.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host