UOL Notícias Notícias
 

15/12/2009 - 12h11

Vaticano proíbe diáconos de administrarem paróquias

ANSA
CIDADE DO VATICANO, 15 DEZ (ANSA) - O papa Bento XVI determinou, em um documento apresentado hoje, a proibição aos diáconos -- homens, casados ou não, dedicados ao serviço da Igreja -- de substituírem sacerdotes e bispos na direção das comunidades católicas.

A medida foi publicada em forma de Motu Proprio -- ato pontifício por excelência -- por se tratar de uma iniciativa pessoal do Papa e não da resposta a uma solicitação. O documento recebeu o nome de "Omnium in Mentem".

"Os que fazem parte da ordem do episcopado ou do presbitério recebem a missão e a faculdade de agir na pessoa de Cristo", afirma o texto divulgado pelo Vaticano.

"Os diáconos, ao invés disso, são habilitados a servir ao povo de Deus no diaconato da liturgia, da palavra e da caridade", continua o Motu Proprio, que foi aprovado por Bento XVI em 26 de outubro.

Os diáconos são uma figura bastante difundida em muitas nações do mundo onde há carência de pessoas interessadas em se tornarem sacerdotes. Sem nunca terem podido celebrar a Eucaristia, os diáconos se tornam frequentemente gerentes das paróquias.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,48
    3,144
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,53
    75.604,34
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host