UOL Notícias Notícias
 

16/12/2009 - 09h24

Papa condena leis que permitem a eutanásia e o aborto

ANSA
CIDADE DO VATICANO, 16 DEZ (ANSA) - O papa Bento XVI condenou, durante a audiência geral de hoje, as leis que permitem a prática do aborto e da eutanásia, que são contrárias à dignidade do ser humano e promovem o individualismo.O Pontífice também se referiu às normas favoráveis "às experimentações genéticas" e às que não respeitam "o matrimônio entre um homem e uma mulher".Segundo Bento XVI, se as leis não se basearem "em uma correta laicidade do Estado que garante a preservação das garantias da liberdade religiosa", será instaurada "uma ditadura do relativismo que não reconhece nada como definitivo" e valoriza "apenas o individualismo".O Papa também observou que, "no nosso tempo, sobretudo em alguns países, assistimos a um desprendimento preocupante entre as regiões, que têm a tarefa de descobrir os valores éticos relacionados à dignidade humana e a liberdade, e a responsabilidade de acolhê-los e promovê-los".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,12
    3,283
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,05
    63.226,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host