UOL Notícias Notícias
 

19/12/2009 - 18h14

Judeus criticam proclamação de Pio XII como 'venerável'

ANSA
ROMA, 19 DEZ (ANSA) - Representantes de comunidades judaicas na Itália criticaram hoje a decisão de Bento XVI de promulgar o Decreto das Virtudes de Pio XII, e recordaram que o papa Eugenio Pacelli é acusado de ter se omitido diante do genocídio cometido durante a 2ª Guerra Mundial.

"Se a decisão de hoje implicasse um julgamento definitivo e unilateral da atuação histórica de Pio XII, reiteraríamos que a nossa avaliação ainda é crítica", diz uma nota assinada pelo rabino-chefe de Roma, Riccardo Di Segni, pelo presidente da União das Comunidades Judaicas italianas, Renzo Gattegna, e pelo presidente da Comunidade Judaica de Roma, Riccardo Pacifici.

No texto, os judeus reiteram não terem o poder de "interferir de forma alguma nas decisões internas da Igreja, que tem o direito de liberdade de expressão religiosa", mas recordam que a "comissão conjunta de historiadores do mundo judeu e do Vaticano ainda esperam pelo acesso aos arquivos daquele período".

Os arquivos em discussão são os documentos particulares de Eugenio Maria Giuseppe Giovanni Pacelli (nome de batismo de Pio XII), principalmente os que remetem à época de 1939. Para a comunidade judaica, é essencial analisar todas as informações arquivadas do período.

"Não esqueçamos também das deportações de judeus da Itália e, em particular, o trem de 1021 deportados, que partiu em 16 de outubro de 1943 em direção a Auschwitz [campo de concentração nazista], no silêncio de Pio XII", continua a nota.

Por outro lado, a declaração enfatiza que o mundo judeu "continua reconhecendo as pessoas e as instituições da Igreja que atuaram para salvar os perseguidos".

O pontificado de Pio XII teve início em março de 1939 e foi encerrado em outubro de 1958. Ainda hoje, sua atuação durante a 2ª Guerra Mundial ante a perseguição de judeus praticada pelo regime nazista é alvo de intensas controvérsias.

Hoje, ao receber uma delegação da Congregação para as Causas dos Santos, Bento XVI firmou diversos decretos, entre eles o que reconhece as virtudes heróicas de Pio XII, o que o eleva ao título de "venerável".

Este é o penúltimo passo da última fase do processo de beatificação, que inclui ainda a comprovação de um milagre por intercessão do venerável à proclamação como beato.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    12h39

    -0,07
    3,133
    Outras moedas
  • Bovespa

    12h40

    -0,90
    75.305,93
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host