UOL Notícias Notícias
 

21/12/2009 - 18h31

Visita do Papa a sinagoga terá 'dimensão histórica', diz embaixador

ANSA
CIDADE DO VATICANO, 21 DEZ (ANSA) - A visita do papa Bento XVI à sinagoga de Roma, marcada para 17 de janeiro, terá uma "dimensão histórica", afirmou à ANSA o embaixador israelense junto à Santa Sé, Mordechay Lewy.

Dizendo-se "otimista" com relação ao acontecimento, o diplomata ressaltou que não partiu dele o convite para que o Pontífice visitasse a sinagoga, mas do rabino de Roma, Riccardo Di Segni.

Lewy também comentou a assinatura, ocorrida no último sábado, do "Decreto das Virtudes" do papa Pio XII, acusado pela comunidade judaica de ter sido omisso durante o Holocausto. O gesto aproxima Pio XII da beatificação.

"A reação judaica foi bastante moderada", disse o embaixador. "É um fato interior à Igreja, e se ela pretende elevá-lo [Pio XII] às honras dos altares e ao exemplo moral, isto é algo que cabe a eles decidir", pontuou.

Desde o fim de semana, representantes da comunidade judaica têm criticado a decisão do Vaticano. Entidades como o Congresso Judaico Mundial e o próprio governo israelense cobram a abertura de arquivos relativos ao pontificado de Pio XII para analisar sua postura diante do massacre de judeus promovido pela Alemanha nazista.

O presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da União dos Cristãos, cardeal Walter Kasper, descartou, em entrevista à ANSA, a hipótese de que a assinatura do "Decreto das Virtudes" ponha em risco a visita de Bento XVI à sinagoga de Roma.

"Eu não sei de nada disso. A visita é importante e mudar tudo agora seria difícil. Em todo caso, é uma decisão dos judeus", disse o religioso.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    14h29

    -0,55
    3,127
    Outras moedas
  • Bovespa

    14h33

    -0,38
    75.318,40
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host