UOL Notícias Notícias
 

24/12/2009 - 14h47

Governo colombiano lamenta morte de ex-presidente da Venezuela

ANSA
CARACAS, 24 DEZ (ANSA) - O governo da Colômbia manifestou hoje pesar pela morte do ex-presidente venezuelano Rafael Caldera, falecido nesta madrugada aos 93 anos.

Em um comunicado dirigido a autoridades e à população da Venezuela, Bogotá diz que "o povo colombiano expressa condolências pela perda de uma das figuras políticas mais representativas da história deste país irmão".

Rafael Caldera, que era advogado, foi presidente de seu país em duas ocasiões: entre 1969 e 1974 e entre 1994 e 1999, quando deu lugar ao atual mandatário, Hugo Chávez. A notícia do falecimento foi confirmada por familiares do político. Seu filho, o ex-deputado Andrés Caldera, disse ao canal de TV Globovisión que o pai sofria do mal de Parkinson. A causa da morte, porém, não foi revelada.

O velório, segundo Andrés Caldera, ocorrerá na sede do Centro Internacional de Formação Arístides Calvani, em Caracas. O enterro será no sábado.

O ex-presidente, que nasceu no estado de Yaracuy no dia 24 de janeiro de 1916, foi um dos fundadores do Copei, como é conhecido o partido Comitê de Organização Política Eleitoral Independente, de centro-direita.

Em seu segundo mandato como presidente, ele anistiou Hugo Chávez, que estava preso por liderar uma tentativa de golpe de Estado em 1992 contra o governo de Carlos Andrés Pérez. Apesar disso, os dois políticos eram adversários.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    11h49

    -0,73
    3,259
    Outras moedas
  • Bovespa

    11h54

    0,97
    63.843,22
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host