UOL Notícias Notícias
 

26/12/2009 - 17h29

Peru espera ter boas relações com futuro governo do Chile

ANSA
LIMA, 26 DEZ (ANSA) - O chanceler peruano, José Antonio García Belaúnde, qualificou como "positivas" as declarações dos dois candidatos que disputam a presidência do Chile sobre as perspectivas para as relações bilaterais.

"As declarações de ambos os candidatos sobre sua futura relação com o Peru são opiniões muito positivas", afirmou o ministro, em entrevista à agência oficial Andina.

Para ele, tanto o opositor Sebastián Piñera, apontado pelas pesquisas como favorito, como o governista Eduardo Frei, que já foi presidente, poderão impulsionar o aprofundamento dos vínculos entre as duas nações, que recentemente entraram em atrito em virtude de um caso de suposta espionagem e devido a questões territoriais.

"O candidato Eduardo Frei disse que pôde mostrar um grau de excelência nas relações com o Peru quando foi presidente e [garantiu] que isso marcará sua pauta. E Sebastián Piñera disse que vê uma relação de dois países irmãos e vizinhos com projeção de futuro", indicou Belaúnde.

Piñera, um rico empresário que integra a opositora Coalizão pela Mudança, e Frei, membro da aliança de centro-esquerda Concertación e presidente entre 1994 e 2000, foram os mais votados no primeiro turno das eleições, no dia 13, e voltarão a se enfrentar nas urnas no dia 17 de janeiro. O vencedor será o substituto de Michelle Bachelet, também da Concertación.

Recentemente, Peru e Chile protagonizaram uma crise diplomática causada por um suposto caso de espionagem envolvendo um suboficial da Aeronáutica peruana que vendia dados sigilosos a contatos chilenos.

Lima exigiu explicações e o presidente peruano, Alan García, chegou a chamar a nação vizinha de "republiqueta". O governo chileno sempre negou qualquer envolvimento e se comprometeu a investigar o episódio.

Houve, porém, uma distensão, a partir da qual os governos concordaram em normalizar as relações bilaterais enviando de volta seus respectivos embaixadores.

A outra discordância está relacionada a uma demanda apresentada pelo Peru ao Tribunal Internacional de Justiça, em Haia, para pleitear a redefinição dos limites marítimos com o Chile. Santiago alega, porém, que o atual desenho foi ratificado por acordos firmados nos anos 50.

Armamentismo Questionado sobre a proposta feita pelo Peru aos demais governos sul-americanos sobre a diminuição de gastos com armas em benefício de investimentos na área social, Belaúnde assegurou que o projeto será levado adiante em 2010.

"O Peru continuará impulsionando a assinatura de um acordo para conter o armamentismo entre os membros da União das Nações Sul-Americanas (Unasul)", enfatizou.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host