UOL Notícias Notícias
 

01/01/2010 - 15h42

Presidente e chanceler da Itália apoiam palavras do Papa sobre meio ambiente

ANSA
ROMA, 1 JAN (ANSA) - O presidente da Itália, Giorgio Napolitano, e o chanceler do país, Franco Frattini, comentaram as palavras ditas hoje pelo papa Bento XVI, que fez um apelo contra a violência e a favor do meio ambiente durante a primeira celebração de 2010, no 43º Dia Mundial da Paz.

Em mensagem enviada ao Pontífice, Napolitano citou a encíclica "Caritas in Veritate", publicada pela Santa Sé em julho, e afirmou estar de acordo com a atenção dedicada pelo Papa ao meio ambiente e ao desenvolvimento social visando as gerações futuras.

"A ligação que Vossa Santidade quis evidenciar fortemente entre o respeito ao ecossistema e a paz é de alarmante atualidade", afirmou o presidente, citando uma das ideias defendidas por Bento XVI.

De acordo com o chefe de Estado italiano, a exploração desenfreada dos recursos naturais, frequentemente a favor do enriquecimento de uma minoria, é fonte de conflitos permanentes.

Napolitano classificou como "causa de instabilidade" "as migrações forçadas de populações inteiras, obrigadas a deixar a própria terra por causa da excessiva degradação atribuída às ações irresponsáveis do homem".

Para o presidente, o pronunciamento do chefe máximo da Igreja Católica convida "a refletir sobre a responsabilidade comum na luta contra a degradação ambiental, chamando para aquele princípio de 'solidariedade' global, que deveria sempre orientar a atitude dos que detêm a responsabilidade do Estado e do Governo".

O ministro das Relações Exteriores da Itália, Franco Frattini, também demonstrou "profunda e sentida adesão" à mensagem dita hoje por Bento XVI durante a missa que celebrou a Solenidade de Maria, Mãe de Deus, e comemorou o Dia Mundial da Paz.

Na mensagem enviada ao secretário de Estado vaticano, Tarcisio Bertone, o chanceler fala que o início de 2010 encerra um ano marcado por uma crise que expôs a fragilidade do sistema econômico e produtivo globalizado e evidenciou a possibilidade de romper com o passado através do desenvolvimento sustentável.

Frattini citou os fracos resultados da Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática (COP 15), que ocorreu em Copenhague entre os dias 7 e 18 de dezembro, e disse que a Itália está determinada a contribuir com a proteção ambiental.

"Não se trata de confrontar um problema de quotas ou procurar soluções de comprometimento, mas de iniciar juntos, em um quadro global, uma transformação profunda da nossa sociedade e do nosso modelo de desenvolvimento", informou o chanceler.

Durante seu pronunciamento de hoje, o papa Bento XVI afirmou que administrar com justiça e sabedoria os recursos naturais da Terra é condição indispensável para a paz. "Se o homem se degrada, degrada-se o ambiente no qual vive", disse ele.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    11h39

    0,17
    3,285
    Outras moedas
  • Bovespa

    11h41

    0,42
    63.521,36
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host