UOL Notícias Notícias
 

16/01/2010 - 17h43

Chile-Eleições: Jovens apedrejam local de votação; autoridades negam relação com pleito

ANSA
SANTIAGO DO CHILE, 16 JAN (ANSA) - Um grupo de jovens apedrejou hoje um local de votação na cidade chilena de Concepción, a 513 quilômetros de Santiago, um dia antes da jornada eleitoral que escolherá o novo presidente do país sul-americano.

A informação foi confirmada pelo comandante militar da região, Roberto Macchiavello, que classificou o incidente como menor. Segundo ele, o ataque não teve qualquer significado político e os jovens fugiram depois que um soldado deu tiros para o ar com um fuzil.

Em Santiago, o presidente do partido de direita opositor União Democrata Independente (UDI), senador Juan Antonio Coloma, criticou o ministro de Interior, Edmundo Pérez Yoma, afirmando que a transparência do processo eleitoral está ficando em segundo plano porque o titular "só se dedicou a prestar apoio" ao candidato governista.

O segundo turno do pleito presidencial chileno será disputado entre Eduardo Frei, pertencente à Concertación -- aliança de centro-esquerda da qual faz parte a atual mandatária, Michelle Bachelet --, e o opositor Sebastián Piñera, da conservadora Coalizão pela Mudança.

Na primeira etapa, o postulante de direita teve uma vantagem de 15 pontos percentuais, mas a diferença diminuiu: de acordo com as últimas pesquisas de intenção de voto, Piñera possui 50,9% das preferências do eleitorado, contra 49,1% de Frei.

Ainda hoje, o subsecretário de Interior, Patricio Rosende, descartou que a explosão de um artefato em uma loja de Santiago na sexta-feira esteja vinculado ao segundo turno presidencial.

"É parte de uma ação permanente de grupos anarquistas, correspondente a um ato criminal que não estava dirigido contra o Estado, mas para causar danos a chilenos inocentes", afirmou Rosende em entrevista à rádio Cooperativa.

Com a explosão do artefato, que era de baixa intensidade, duas pessoas sofreram ferimentos leves. De acordo com o subsecretário de Interior, o governo "entregou à Justiça e às polícias todas as ferramentas para enfrentar essa situação".

Sobre a jornada eleitoral de amanhã, o funcionário afirmou que o país tem uma tradição "exemplar, impecável". "Não é a primeira vez que temos uma eleição muito competitiva e as pessoas no Chile em geral tendem a se comportar e a resguardar as tradições democráticas com muita responsabilidade", acrescentou.

"Acreditamos que no domingo as pessoas vão conseguir tranquilamente emitir seu voto e esperar tranqüilamente os resultados no final da tarde", completou Rosendo.

A votação para o segundo turno presidencial do Chile será iniciada às 7h (8h no horário de Brasília). Espera-se que as primeiras pesquisas de boca-de-urna comecem a ser divulgadas entre as 18h30 e as 19h30 locais.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,12
    3,283
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,05
    63.226,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host