UOL Notícias Notícias
 

17/01/2010 - 16h15

Chile-Eleições: Artefato é detonado em colégio eleitoral no sul

ANSA
SANTIAGO DO CHILE, 17 JAN (ANSA) - Um artefato explosivo foi detonado no interior de um banheiro no colégio eleitoral instalado no Liceu Galvarino Riveros, na Ilha Grande de Chiloé, sul do Chile.

A explosão causou um forte ruído, mas não provocou danos materiais graves nem deixou vítimas. Oficiais da polícia local se encarregaram das primeiras investigações. A votação para o segundo turno das eleições presidenciais prosseguiu normalmente no local.

De acordo com as primeiras informações, foi usada uma garrafa plástica com substâncias químicas.

Em Pidima, localidade que fica 700 quilômetros ao sul da capital Santiago, um grupo de manifestantes montou barricadas para impedir a passagem de eleitores, mas a polícia foi acionada.

No porto de Arica, extremo norte, um leve tremor de terra foi sentido, mas não atrapalhou o andamento da jornada eleitoral.

Em Santiago, o comandante militar da região metropolitana, Marco López, exaltou o clima de tranquilidade em que ocorre o segundo turno, que definiu como um "processo normal", com boa afluência de votantes. Segundo ele, cinco pessoas foram detidas por se recusarem a trabalhar como mesários.

O processo teve início às 7h (8h em Brasília) e deve se estender até 16h, quando as urnas começarão a ser fechadas. O ministro do Interior, Edmundo Pérez Yoma, afirmou que os primeiros números da votação poderão sair por volta de 19h.

Os dois candidatos, Sebastián Piñera e Eduardo Frei, além da atual presidente, Michelle Bachelet, votaram ainda pela manhã. O mesmo fez o deputado Marco Enríquez-Ominami, que no primeiro turno concorreu de maneira independente e ficou em terceiro lugar.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,03
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,09
    68.714,66
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host