UOL Notícias Notícias
 

19/01/2010 - 21h11

Vice-presidente boliviano diz que EUA querem ocupar o Haiti

ANSA
LA PAZ, 19 JAN (ANSA) - O vice-presidente da Bolívia, Álvaro García Linera, disse hoje que os Estados Unidos pretendem estabelecer uma presença militar permanente no Haiti por meio das tropas enviadas ao país para auxiliar a população local após o terremoto de 7 graus na escala Richter que devastou a capital Porto Príncipe há uma semana.

Linera, que esteve no Haiti para entregar as 50 toneladas de alimentos enviadas por La Paz, afirmou que a presença militar é parte de uma estratégia norte-americana para "controlar o continente".

"Há tropas que não fazem trabalho de ajuda, que não salvam vidas, não levam alimentos, não levantam os escombros, não recolhem cadáveres, mas estão ali para simplesmente exercer uma presença militar, e nosso temor é que se queira converter essa presença em permanente", disse o vice de Evo Morales.

Segundo ele, os Estados Unidos optaram por "uma estratégia de contenção militar dos processos revolucionários e progressistas na América Latina".

"Rejeitamos de maneira contundente qualquer presença militar desnecessária, que é uma agressão ao povo haitiano", declarou Linera.

"A presença militar norte-americana em suas bases [na Colômbia] e agora de maneira camuflada no Haiti é uma agressão ao continente, a todos os países da América Latina", complementou.

O terremoto que atingiu o Haiti na tarde do dia 12 foi o mais forte a ser registrado naquela região em 200 anos. Hoje, o governo local informou que o abalo deixou 75 mil mortos, 250 mil feridos e um milhão de desabrigados.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host