UOL Notícias Notícias
 

08/02/2010 - 17h20

Colômbia prende mais de 20 em 'maior operação da década' contra narcotráfico

ANSA
BOGOTÁ, 8 FEV (ANSA) - O diretor da Polícia colombiana, general Oscar Naranjo, informou hoje que pelo menos 21 pessoas foram detidas como parte de uma ampla operação coordenada para desmantelar quatro importantes grupos de narcotraficantes que teriam inclusive ligações com um cartel mexicano.

"Estamos diante de um golpe estrutural. Os detidos correspondem a delinquentes de primeiro escalão das organizações que são hoje uma prioridade para a Colômbia e para o mundo em relação ao tráfico de entorpecentes", declarou Naranjo.

A operação, considerada a maior e mais importante da última década, contou com a participação de funcionários da agência norte-americana antidrogas (DEA).

Segundo o general, a justiça dos Estados Unidos já pediu a extradição dos presos, a maior parte pilotos de aviões. Entre os detidos há uma mulher que fazia o contato direto entre o cartel mexicano encabeçado por Joaquín "el Chapo" Guzmán em Sinaloa e narcotraficantes colombianos.

Os 12 pilotos capturados têm mais de 5.000 horas de voo. Eles eram responsáveis por transportar carregamentos de drogas que partiam da Colômbia. Segundo as investigações, que levaram dois anos, as atividades dos criminosos envolvidos no esquema afetaram dez países.

Em nações como Estados Unidos, México, Panamá, Costa Rica, Honduras e Venezuela houve operações de lavagem de dinheiro vinculadas ao comércio dos carregamentos de entorpecentes.

As organizações criminosas citadas pelo diretor da Polícia têm como líderes Maximiliano Bonilla, conhecido como "Valenciano", Daniel "El loco" Barrera, os irmãos Javier Antonio e Luis Enrique Calle Serna, além do grupo que herdou os negócios dos chamados "gêmeos" Miguel e Victor Mejía Múnera.

As detenções desta segunda-feira ocorreram em sete cidades da Colômbia, entre elas Bogotá, Cali, Medellín e Bucaramanga.

"É a operação de maior impacto da última década, tanto pelo número de pessoas capturadas quanto pela importância dos criminosos", disse Oscar Naranjo.

Segundo ele, nos últimos sete anos e meio "caíram" mais de mil narcotraficantes na Colômbia, e em alguns casos se trata de criminosos que chegaram a agir por cerca de duas décadas impunemente.

"Esta operação se mete no coração das organizações, colocando-as bem próximas da eliminação total", ressaltou o chefe da Polícia.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host