UOL Notícias Notícias
 

09/02/2010 - 13h11

Milicianos tentam ocupar Embaixada da Itália no Irã

ANSA
ROMA, 9 FEV (ANSA) - Um grupo de milicianos iranianos organizaram uma manifestação "hostil" em frente à Embaixada da Itália em Teerã e tentaram ocupar essa representação diplomática, informou hoje o chanceler italiano, Franco Frattini.

Segundo Frattini, durante a mobilização os iranianos, membros da milícia Basiji, diziam "Morte à Itália, morte a [Silvio] Berlusconi", primeiro-ministro do país europeu.

As autoridades locais reprimiram os manifestantes e, graças a essa intervenção, "não houve danos sérios", continuou o ministro das Relações Exteriores da Itália, que informou ainda que ataques semelhantes foram cometidos contra as representações da França e da Holanda.

A União Europeia (UE) "está em contato" para apresentar uma posição comum e dar "um sinal de forte preocupação" em relação a estas hostilidades, completou, em intervenção no Senado.

Em repúdio aos ataques, a Itália decidiu não enviar nenhum representante às celebrações do aniversário da Revolução Islâmica de 1979, marcadas para a próxima quinta-feira.

O ataque contra a sede diplomática italiana é cometido pouco depois de Frattini ter declarado que são "intoleráveis" as cenas de violência contra civis inocentes no país de maioria muçulmana.

Na última semana, em viagem ao Oriente Médio, o premier italiano condenou o programa nuclear iraniano e pediu à comunidade internacional que aplique "fortes sanções" ao governo de Mahmoud Ahmadinejad. Em resposta, a imprensa iraniana acusou Berlusconi de estar a serviço "dos patrões israelenses".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,03
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,09
    68.714,66
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host