UOL Notícias Notícias
 

11/02/2010 - 21h06

Calderón fala em Ciudad Juárez e diz que tráfico deve ser combatido por todos

ANSA
CIDADE DO MÉXICO, 11 FEV (ANSA) - O presidente do México, Felipe Calderón, discursou hoje em Ciudad Juárez, na fronteira com os Estados Unidos, e disse que o problema do narcotráfico que afeta o país requer uma solução que envolva toda a sociedade.

O mandatário chegou ao município na tarde desta quinta-feira (hora local) e foi recebido pelo governador do estado de Chihuahua [onde está Ciudad Juárez], José Reyes Baez, e pelo prefeito José Reyes Ferris.

"Temos que caminhar juntos para resolver o problema do narcotráfico. O desafio da segurança é o maior que se apresenta para nós neste momento", afirmou Calderón.

Ele procurou deixar claro que "não pretende impor uma receita" pronta para Ciudad Juárez.

"Quero ouvir primeiro as reflexões e as palavras de vocês. Para mim, as ideias que aparecerem aqui são chaves. No entanto, quero também que escutem as nossas propostas, que as critiquem, para que possamos resolver o problema", frisou.

O presidente ressaltou também que, para combater a violência e o tráfico de drogas, não basta a ação da polícia e do Exército. Também são necessárias, segundo ele, medidas de natureza social nas áreas da educação, da saúde e da recomposição dos espaços públicos, entre outras.

Atualmente, o município de Ciudad Juárez é considerado um dos locais mais violentos do mundo, onde mais de 5 mil pessoas foram mortas nos últimos dois anos. A maior parte dos crimes estaria vinculada à guerra que envolve cartéis que controlam o tráfico de drogas no México.

"Nós assumiremos compromissos concretos. Sei do que vocês são capazes e sei que vamos reconstruir essa cidade", ressaltou o mandatário.

Desde 2006, quando assumiu a presidência, Calderón promove uma estratégia de caráter militar, com a participação das Forças Armadas, para enfrentar os cartéis.

Neste período, estima-se que mais de 15 mil pessoas tenham perdido a vida em decorrência dos confrontos entre os grupos criminosos e destes com a polícia e militares.

A visita de Calderón a Ciudad Juárez é um pedido antigo da população e se concretizou após uma chacina ocorrida no fim de janeiro, quando 16 jovens foram assassinados em uma festa.

Hoje, Calderón teve um encontro com os familiares das vítimas, aos quais pediu desculpas.

"Quaisquer que tenham sido as minhas palavras, eu disse a eles que oferecia a mais sentida das desculpas se qualquer uma dessas palavras tenha ofendido a memória de seus filhos", afirmou o presidente.

Após a chacina do dia 31 de janeiro, em um dos primeiros pronunciamentos sobre o ocorrido, Calderón se referiu aos jovens como "membros de uma gangue".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    11h49

    0,50
    3,163
    Outras moedas
  • Bovespa

    11h55

    0,46
    65.400,59
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host