UOL Notícias Notícias
 

12/02/2010 - 11h58

Igreja Católica deve usar mídia pra deter xenofobia, diz documento vaticano

ANSA
CIDADE DO VATICANO, 12 FEV (ANSA) - A Igreja Católica deve utilizar os meios de comunicação para tentar conter o preconceito contra os migrantes, segundo defende o documento final do VI Congresso Mundial da Pastoral para os Migrantes e Refugiados, divulgado hoje.

O texto pontua que os religiosos devem "contrabalançar a cobertura midiática negativa com programas de educação que falem da contribuição positiva dos migrantes na sociedade, da riqueza dos migrantes e de como eles podem ser mão-de-obra qualificada".

O Conselho Pontifício para a Pastoral dos Migrantes e Itinerantes, presidido pelo arcebispo Antonio Maria Vegliò, recomenda também a promoção de "campanhas internacionais para combater publicamente a discriminação, a xenofobia e o racismo" e de projetos e encontros "para neutralizar os medos raciais e culturais, assim como a desconfiança".

A Igreja Católica deve assumir "um papel de mediação e de advocacia entre estas pessoas e as autoridades locais", também "ajudando do ponto de vista médico, jurídico e de qualquer outro tipo".

O documento ainda solicita que os bispos "intensifiquem os seus empenhos, condenando as violações dos direitos humanos dos imigrantes e sugerindo que edifícios não utilizados sejam colocados à disposição para satisfazer as necessidades temporárias de alojamento".

"As dioceses devem procurar promover ações concretas a fim de reduzir a crescente desconfiança recíproca entre imigrantes e refugiados e as comunidades de acolhimento"., diz o documento final.

O VI Congresso Mundial da Pastoral para os Migrantes e Refugiados foi realizado no último mês de novembro, no Vaticano.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    -0,22
    3,175
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h23

    1,12
    65.403,25
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host