UOL Notícias Notícias
 

16/02/2010 - 19h51

Calderón retornará a Ciudad Juárez nesta quarta-feira

ANSA
CIDADE DO MÉXICO, 16 FEV (ANSA) - O presidente mexicano, Felipe Calderón, fará amanhã uma nova visita a Ciudad Juárez, município localizado na fronteira com os Estados Unidos e considerado um dos mais violentos do mundo.

Acompanharão o mandatário membros de seu gabinete, o procurador da República, Arturo Chávez Chávez, e o ministro de Segurança Pública, Genaro García Luna. Desde ontem, representantes do governo federal encontram-se na localidade em busca de soluções para a insegurança.

Na última quinta-feira Calderón realizou uma primeira visita à cidade, no estado de Chihuahua, onde avaliou a situação e anunciou novas medidas contra a violência e o narcotráfico na região. Após longa espera da população local, as atenções do mandatário se voltaram a Ciudad Juárez apenas 12 dias depois de um grupo armado assassinar 16 jovens em uma festa estudantil.

"Nós assumiremos compromissos concretos. Sei do que vocês são capazes e sei que vamos reconstruir essa cidade", disse o presidente na ocasião. Contudo, moradores do município mostraram-se insatisfeitos com as promessas.

Calderón não é "bem-vindo", disse na semana passada Luz María Dávila, mãe de um dos adolescentes mortos no último dia 31 de janeiro. "É mais do mesmo, a reprodução de programas já existentes. Ciudad Juárez morre de tristeza", lamentou, por sua vez, a ativista e professora Teresa Almada.

A criminalidade e a guerra civil aumentaram nesta localidade após o ano de 2001, quando as duas organizações criminosas que atuam na região -- Cartel de Sinaloa e Cartel de Juárez -- passaram a se enfrentar pela disputa territorial.

Desde que assumiu o governo do México, em dezembro de 2006, Calderón promove uma ofensiva contra os cartéis. Em março de 2008, o mandatário iniciou a Operação Conjunta Chihuahua, com 2.026 efetivos do Exército. Em fevereiro do último ano, ele decidiu enviar mais 5.000 homens e, em janeiro passado, anunciou a ida de outros 2.000 homens.

Segundo dados oficiais, em 2009 -- considerado até o momento o ano mais violento na história de Chihuahua --, pelo menos 2.575 pessoas foram assassinadas em Ciudad Juárez. No início de 2010 já foram registradas 230 mortes.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    0,40
    3,279
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,95
    63.257,36
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host