UOL Notícias Notícias
 

17/02/2010 - 15h11

Dissidente cubano diz que influência de Fidel é cada vez menor

ANSA
HAVANA, 17 FEV (ANSA) - As opiniões do ex-presidente cubano Fidel Castro difundidas em artigos publicados pela imprensa local influenciam cada vez menos a sociedade do país, de acordo com o opositor Oscar Espinosa Chepe.

"O povo fala cada vez menos dele [Fidel]. Seus artigos já não são lidos. Para o povo, sobretudo para os jovens, Fidel já não se significa nada", opinou o jornalista e economista, uma das 75 pessoas presas por "crimes políticos" em 2003, libertado por motivos de saúde.

Em entrevista à ANSA, Chepe também indicou que, por outro lado, Fidel tem se aproximado do governo de seu irmão, Raúl Castro.

"Sua influência no governo aumentou no último ano, o que explica que algumas das mudanças prometidas por Raúl em 2007, como a reforma estrutural, não foram concretizadas. Fidel nunca quis mudanças", analisou o opositor.

Depois do agravamento de seus problemas de saúde, Fidel -- que já estava afastado do poder desde 2006 -- deixou definitivamente a presidência de Cuba em 19 de fevereiro de 2008. A partir dessa data, o cargo passou a ser ocupado por Raúl Castro.

Desde março de 2007, Fidel, atualmente com 83 anos, já publicou 313 artigos em uma coluna denominada "Reflexões", que também é publicada na internet.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host