UOL Notícias Notícias
 

17/02/2010 - 17h26

Organização estima que exibição do Santo Sudário terá 'alcance mundial'

ANSA
ROMA, 17 FEV (ANSA) - A Igreja Católica anunciou hoje que entre 10 de abril e 23 de maio será realizada a primeira exibição pública do Santo Sudário em dez anos. Até o momento, segundo dados da organização da mostram, já há um milhão de reservas.

O presidente do Comitê do Santo Sudário na Itália, Fiorenzo Alfieri, explicou em uma cerimônia os detalhes do evento, que segundo ele, terá um "alcance mundial".

"Há dez anos, 60 dias antes do começo da exibição [realizada naquela época], havíamos registrado cerca de 250 reservas, neste ano, chegamos a um milhão", disse Alfieri, que acrescentou que cerca de 65 mil são do exterior.

A visita mais esperada será a de Bento XVI, prevista para o dia 2 de maio, ocasião na qual celebrará uma missa na Piazza San Carlo, a principal do centro de Turim, e se reunirá com jovens da região.

Alfieri esclareceu ainda que cada visitante terá apenas três minutos para observar o tecido, ao mesmo tempo em que reiterou que esta será uma "grande" oportunidade aos cristãos de todo o mundo, já que será também a primeira vez que a relíquia é exibida desde a restauração à qual foi submetida em 2002, na qual foi retirado o pedaço de pano que havia sido costurado por freiras em 1534, depois que a peça foi danificada por fogo.

Segundo o presidente da Comissão Diocesana para o Santo Sudário, Dom Giuseppe Ghiberti, a exibição da relíquia levará a Turim peregrinos de diferentes confissões cristãs, como "os ortodoxos, inclusive o colaborador mais próximo de Cirilo, o Patriarca de Moscou" e Toda Rússia.

Sobre a restauração, Dom Ghiberti esclareceu que "existe o risco de que com a oxidação a cor da tela tenha ficado mais escura e, por isso, a imagem menos clara".

O Santo Sudário "é o fiel reflexo da narração literária contida nos Evangelhos, e ainda que fora somente por isso é motivo de grande interesse, muito além das disputas cientificas" em relação à autenticidade da peça, continuou Ghiberti, referindo-se aos questionamentos da ciência.

"Até o momento ninguém deu uma resposta definitiva" a essas indagações, apontou o religioso, mantendo a linha da Igreja católica, que nunca declarou oficialmente que o tecido de fato envolvo corpo de Jesus Cristo.

"Posto que não é uma questão de fé, a Igreja não deve interceder nestes debates. Aos cientistas corresponde a tarefa de continuar investigando para chegar a respostas adequadas às perguntas relacionadas a este sudário", completou.

O Santo Sudário, uma das relíquias mais famosas do Cristianismo, é um tecido de linho puro, que teria envolvido o corpo de Jesus após a crucificação. Em 1989, parte do tecido foi submetida ao teste do carbono-14 em laboratórios suíços, norte-americanos e britânicos.

Os resultados dos testes comprovaram que o material analisado era da idade medieval e, portanto, seria falso. Contudo, há estudiosos que sustentam que o pano analisado teria sido justamente o material inserido pelas irmãs no século XVI.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,59
    3,276
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -1,54
    61.673,49
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host