UOL Notícias Notícias
 

18/02/2010 - 12h57

Silvio Berlusconi diz que intensificará combate à corrupção

ANSA
ROMA, 18 FEV (ANSA) - O premier italiano, Silvio Berlusconi, anunciou que pretende intensificar a luta contra a corrupção e defendeu seu subsecretário de governo, Gianni Letta, acusado de estar envolvido em um esquema de fraudes que veio à tona nas últimas semanas.

As denúncias dizem respeito à concessão de licitações das obras de La Maddalena, na Sardenha, local que abrigaria a Cúpula do G8 em julho de 2009. O evento acabou sendo realizado em L'Aquila, cidade que foi devastada por um terremoto no mesmo ano.

Um dos investigados no processo é Guido Bertolaso, chefe da Defesa Civil italiana -- entidade subordinada à Presidência do Conselho de Ministros.

"No que se refere aos crimes de corrupção, tenho em mente apresentar uma medida no próximo conselho com o objetivo de reforçar as regras existentes", afirmou Berlusconi em entrevista concedida hoje a agências de notícia.

Em defesa de seu subsecretário, o premier reafirmou sua "plena confiança" e disse que ele "é extraordinário no plano das operações pelo bem comum". "Não creio que deva absolutamente prestar atenção nas vozes que são somente demonstrações de incivilidade e barbárie", continuou.

Falando sobre as recentes denúncias que recaem sobre políticos, funcionários públicos e magistrados, Berlusconi negou um possível retorno do esquema de corrupção que envolvia governantes e foi desbaratado no início da década de 1990 pela Operação Mãos Limpas.

Esta investigação foi iniciada em 1992 a cargo do então promotor Antonio di Pietro e descobriu uma rede de tráfico de influência e corrupção em todos os níveis da vida nacional na Itália. O processo levou à condenação de líderes políticos, ex-chefes de governo e empresários em um caso que implodiu o sistema público do país europeu.

De acordo com o primeiro-ministro, a diferença é que atualmente a política é bancada com dinheiro público, o que não acontecia anteriormente, de forma a "forçar os partidos a utilizar financiamentos não legais".

"Hoje há somente fatos pessoais que entram nas estatísticas" que, segundo o premier, "valem para todos os setores e âmbitos". "Sobre cem pessoas, sabe-se que não há cem santos porque existem um, dois, três, quatro ou cinco que podem ser tratantes que se aproveitam de suas posições por interesse pessoal", declarou.

Berlusconi também comentou que se ficar provado que alguém de seu partido, o Povo da Liberdade (PDL), está envolvido com algum esquema de corrupção, o acusado será expulso da agremiação.

"Não acredito que haja dúvidas sobre o fato de que quem erra e comete crimes não pode pretender permanecer em nenhum movimento político", garantiu.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host