UOL Notícias Notícias
 

26/02/2010 - 14h05

Bispos acusam governo paquistanês de 'encorajar' ataques do Taliban

ANSA
CIDADE DO VATICANO, 26 FEV (ANSA) - A Igreja Católica no Paquistão acusou hoje o governo desse país de encorajar os ataques cometidos pelo Taliban contra as minorias religiosas.

Em nome da Comissão Justiça e Paz, o presidente da Conferência Episcopal Paquistanesa, Lawrence Saldanha, enviou um comunicado às autoridades locais condenando "a letargia do governo", que deixa o grupo extremista livre para agir como quer.

No texto, reportado pela agência católica Fides, o religioso destaca que esta postura do Poder Executivo "encoraja" os atentados, assim como a "imposição da jazia [imposto cobrado aos não islâmicos, ndr.] por parte dos militantes integralistas".

"A Igreja Católica pede que a proteção das minorias torne-se uma prioridade na agenda do governo, dado que tais grupos são os principais expoentes da violência organizada", solicitam os bispos. Para isto, "deve-se agir para tutelar a segurança, eliminando também todas as leis discriminatórias, para promover tolerância e harmonia social no Paquistão", complementam.

No último fim de semana, um grupo de mais de cem muçulmanos atacou igrejas, lojas e residências na localidade de Pahar Ganj, majoritariamente cristão.

O papa Bento XVI, por sua parte, fez um apelo nesta semana para proteger as minorias religiosas do Iraque, um dia depois de um atirador invadir a casa de uma família cristã na cidade de Mosul, ao norte do país, e matar o pai e seus dois filhos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,12
    3,283
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,05
    63.226,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host