UOL Notícias Notícias
 

26/02/2010 - 17h52

Companheiro de trabalho de brasileiro morto no Egito se diz 'muito triste' por amigo

ANSA
CAIRO, 26 FEV (ANSA) - Um companheiro de trabalho do brasileiro que morreu hoje na colisão do cruzeiro de luxo Costa Europa contra o cais do balneário egípcio de Sharm el-Sheik, lamentou a morte do amigo, a quem chamou de Reginaldo.

"Estou muito triste, o brasileiro Reginaldo era um caro amigo e soube de sua morte muito tarde. Isso porque quando desci do navio havia muita água, estava na altura do joelho", disse à ANSA Roberto de Pasquale, integrante da tripulação da embarcação.

"Perdi um amigo", reiterou Pasquale, que relatou que no momento da colisão estava dormindo, "quando alguém bateu na porta e, depois, vimos o corredor alagado".

Além do brasileiro, que era cabeleireiro e tinha 34 anos, o acidente registrado na madrugada de hoje deixou outros dois mortos -- um hondurenho, de 50 anos, e um indiano, de 31. Os nomes das vítimas ainda não foram divulgados por fontes oficiais.

De acordo com o Pier Luigi Foschi, presidente e diretor-executivo da empresa italiana Costa Cruzeiros [proprietária da embarcação], as vítimas fatais -- integrantes da tripulação -- estavam em suas cabines, que foram atingidas por uma parte do píer.

Em declarações à ANSA, Foschi também expressou sua "comoção e participação na dor dos familiares dos três colegas, membros da tripulação, que perderam suas vidas nesse trágico acidente".

Devido ao mau tempo que atingiu a região, o navio bateu contra o cais no momento em que iria atracar no balneário. O cruzeiro levava cerca de 1.400 turistas, de diversas nacionalidades, e 147 tripulantes. Algumas pessoas tiveram ferimentos leves em consequência do impacto.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,02
    3,136
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,02
    75.974,18
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host