UOL Notícias Notícias
 

27/02/2010 - 09h39

Brasil analisa envio de ajuda ao Chile após terremoto

ANSA
BRASÍLIA, 27 FEV (ANSA) - O Ministério das Relações Exteriores do Brasil "está considerando" a possibilidade de enviar ajuda ao Chile, onde um terremoto de 8,8 graus na escala Richter deixou pelo menos 78 mortos, informou à ANSA uma porta-voz do Itamaraty.

"Se está considerando" esta possibilidade, disse a porta-voz, que esclareceu que a diplomacia brasileira ainda analisa de que forma poderá ajudar e ainda espera retomar a comunicação com a embaixada em Santiago, um dos locais afetados pelas falhas nos sistemas de telecomunicações.

O terremoto de 8,8 graus na escala Richter foi registrado às 3h34 locais (mesmo horário de Brasília) com epicentro próximo a cidade de Concepción, localizada a 500 quilômetros da capital Santiago. Ainda não há um balanço final sobre o número de vítimas fatais, cujos números estão sendo atualizados a todo instante.

O movimento telúrico causou graves danos materiais, como a destruição de pontes e residências, e deixou isoladas as regiões de Maule e Bío Bío. Os serviços de telecomunicações e eletricidade também foram interrompidos em várias localidades.

Em sua última declaração à imprensa, a presidente chilena, Michelle Bachelet, informou que já são 78 os mortos e declarou estado de catástrofe nas zonas afetadas.

Também a Comissão Europeia disse estar "pronta para fornecer assistência imediata" e "coordenar os esforços" para ajudar a nação sul-americana. Assim que soube do terremoto, a comissária da UE para Cooperação internacional, ajuda humanitária e resposta a situações de crise, Kristalina Georgieva, ativou a unidade de crise e convocou especialistas europeus para acompanhar o tema.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host