UOL Notícias Notícias
 

01/03/2010 - 19h52

Argentina inicia envio de ajudas a vítimas de terremoto no Chile

ANSA
BUENOS AIRES, 1 MAR (ANSA) - O chanceler argentino, Jorge Taiana, disse que o país começou hoje a enviar ajuda ao Chile, atingido por um terremoto no sábado, com equipes médicas, alimentos e equipamentos para purificação de água e geração de energia.

Respondendo ao pedido das autoridades chilenas, a Argentina "enviará a partir de hoje equipes médicas, alimentos e elementos para prover energia e purificar água, em uma tarefa que estamos fazendo em conjunto com todos os ministérios", afirmou o chanceler.

O funcionário informou ainda que foi realizada já na manhã desta segunda-feira uma reunião entre ministérios argentinos para discutir as ajudas a serem enviadas. "A prioridade tem seu eixo no envio, por via aérea, de três hospitais de campanha com um plantel de 54 médicos, cirurgiões e técnicos", disse ele.

As ajudas para socorrer as vítimas do terremoto de 8,8 graus na escala Richter que atingiu o centro-sul do Chile haviam sido anunciadas nesta manhã pela presidente da Argentina, Cristina Kirchner, durante um discurso de inauguração do 128º período de sessões ordinárias do Congresso Nacional.

"Nunca a nenhum presidente coube uma abertura de sessões ordinárias com uma tragédia das características que está vivendo nossa irmã República do Chile", afirmou Cristina.

No sábado, dia do abalo sísmico, a mandatária havia conversado com sua homóloga chilena, Michelle Bachelet, para colocar à disposição da nação vizinha toda a ajuda necessária.

Cristina confirmou que serão enviados "entre hoje e amanhã" seis aviões da Força Aérea argentina ao Chile. As aeronaves levarão uma unidade hospitalar móvel composta por 12 módulos.

Segundo Taiana, serão mandadas quatro estruturas geradoras de energia e outras quatro para purificar água. O chefe da diplomacia disse ainda que empresários chilenos e argentinos enviarão às áreas afetadas um carregamento de mais de 1.800 toneladas de alimentos, além de 500 mil litros de água mineral em garrafas.

A Argentina também ofereceu ao país vizinho "todo tipo de vacinas e a experiência de suas equipes médicas, especialistas em emergências e catástrofes", disse Taiana.

Em Santiago, a Embaixada argentina foi sede hoje de uma reunião liderada pelo chanceler chileno, Mariano Fernández. O encontro contou com a presença de diplomatas dos países da região e teve como objetivo coordenar a ajuda latino-americana às vítimas do terremoto, que causou mais de 700 mortes.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,40
    3,181
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    2,01
    70.011,25
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host