UOL Notícias Notícias
 

01/03/2010 - 14h52

Escritor chileno diz que faltam palavras para descrever terremoto

ANSA

Por MARTINO RIGACCI

SANTIAGO DO CHILE, 1 MAR (ANSA) - O escritor chileno Antonio Skármeta, autor do romance "O carteiro e o poeta", relatou à ANSA que ainda lhe faltam palavras para descrever o terremoto de 8,8 graus que atingiu o país no último sábado.

"É muito difícil descrever de modo original um terremoto", disse. "Nós, chilenos, entendemos de terremoto. Eu, pessoalmente, vi alguns, mas certamente nunca um como esse", afirmou o autor, que vive na capital Santiago.

Skármeta relatou que, no momento do tremor, ocorrido às 3h34, estava dormindo. "Fazia calor e meu filho estava acordado com alguns amigos no jardim da casa, de onde viu explodir um poste de iluminação na rua", contou.

"Levantei-me e vi a água da piscina se movimentar, transbordar, invadir o jardim e entrar na casa. Ao mesmo tempo, junto com o tremor, pude ouvir um barulho horripilante e sinistro", prosseguiu.

Segundo o escritor, nas horas que se seguiram ao abalo, que causou pelo menos 700 mortes e afetou dois milhões de pessoas, foram inúmeras as mensagens de afeto recebidas de "diretores, roteiristas, editores e jornalistas".

Para Skármeta, o terremoto desencadeou entre os chilenos uma "grande onda de solidariedade".

O autor disse ainda que, devido à tragédia, deixará de participar de um debate em Santiago. "O terremoto mudou nossas atividades nestes dias. Nesta semana, por exemplo, eu participaria de uma conferência sobre a língua espanhola, mas o evento foi cancelado", explicou.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,56
    3,261
    Outras moedas
  • Bovespa

    18h21

    1,28
    73.437,28
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host