UOL Notícias Notícias
 

03/03/2010 - 13h50

Dissidente cubano em greve de fome é levado a hospital

ANSA
HAVANA, 3 MAR (ANSA) - O jornalista Guillermo Fariñas, que está em greve de fome há mais de uma semana, foi levado a um hospital na manhã de hoje, informou à ANSA Lisset Zamora, uma porta-voz do dissidente.

Segundo Zamora, Fariñas sofreu um "choque hipoglicêmico e ficou inconsciente", por isso, foi levado a um hospital da cidade cubana de Santa Clara, onde vive.

Anteriormente, em declarações à ANSA, o médico do jornalista, Ismael Iglesias, afirmou que ele estava "perto do colapso". "Está mais fraco, mas mantém sua firme posição de levar adiante o protesto", completou o especialista.

Fariñas, de 48 anos, iniciou uma greve de fome junto a outros dissidentes, que estão detidos, logo após a morte de Orlando Zapata Tamoyo, registrada no dia 24 de fevereiro depois que ele manteve um protesto similar por 85 dias.

Assim como Zapata, os presos que realizam o protesto fazem parte do grupo de 75 opositores detidos em 2003 e condenados a até 28 anos de prisão, que pedem a libertação dos 26 prisioneiros reconhecidos como presos de consciência pela Anistia Internacional.

A morte de Zapata Tamayo foi recordada por autoridades de diversos países, que reiteraram os pedidos pela libertação de todos os presos políticos e pelo retorno da democracia a Cuba.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    10h00

    -0,34
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    10h01

    0,02
    61.685,94
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host