UOL Notícias Notícias
 

04/03/2010 - 12h44

Britânicos pedem que governo não pague custo de visita do Papa

ANSA
LONDRES, 4 MAR (ANSA) - A Sociedade Secular Nacional da Grã-Bretanha (NSS, na sigla em inglês) recolheu um abaixo-assinado com 28 mil nomes para pedir ao governo que não use o dinheiro dos contribuintes no pagamento da visita que o papa Bento XVI fará ao país europeu.

A data da viagem ainda não foi confirmada pelo Vaticano, mas há informações de que ocorreria em setembro. Entre as atividades, o Pontífice discursaria no Parlamento, participaria da cerimônia de beatificação do cardeal John Henry Newman e visitaria a Universidade de Oxford.

Segundo a imprensa, o abaixo-assinado da NSS pede que o primeiro-ministro Gordon Brown não arque com os custos da visita do Papa, de forma a fazer com que o país "alivie o contribuinte do custo estimado em 20 milhões de libras" -- valor estimado dos gastos da estadia de Bento XVI.

O documento afirma que os signatários aceitam o direito do chefe máximo da Igreja Católica de visitar seus seguidores na Grã-Bretanha, mas consideram que "dinheiro público seria melhor empregado em escolas, hospitais e serviços sociais que estão enfrentando cortes".

Há algumas semanas, grupos seculares e que defendem os direitos dos homossexuais -- entre eles a NSS -- anunciaram que fariam protestos durante a viagem do Papa ao Reino Unido.

Eles criticavam declarações anteriores de Bento XVI, que condenou a Equality Bill, lei britânica que estava sob análise do Parlamento e que dá direitos de igualdade a homossexuais. Caso a norma seja aprovada, as instituições católicas de adoção estariam obrigadas a conceder a guarda de crianças a casais formados por pessoas do mesmo sexo.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    12h09

    -0,80
    3,257
    Outras moedas
  • Bovespa

    12h12

    1,09
    63.918,00
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host