UOL Notícias Notícias
 

04/03/2010 - 16h42

Governistas querem voltar a debater descriminalização do aborto no Uruguai

ANSA
MONTEVIDÉU, 4 MAR (ANSA) - Parlamentares da Frente Ampla, coalizão de esquerda que governa o Uruguai desde 2005, pretendem colocar em discussão um novo projeto para descriminalizar a prática do aborto em determinadas situações.

No fim de 2008, o então presidente Tabaré Vázquez vetou um artigo que tinha o mesmo objetivo e fazia parte da Lei de Saúde Sexual e Reprodutiva, que fora aprovada pelo Legislativo com os votos da bancada governista.

Antes de assumir o cargo, o que ocorreu na segunda-feira, o atual mandatário, José Mujica, colega de Vázquez na Frente Ampla, disse que não promoveria nenhuma medida para descriminalizar o aborto, mas que tampouco vetaria sua promulgação caso alguma passasse pelo Congresso.

A senadora Mónica Xavier disse à rádio El Espectador que a ideia é encaminhar no segundo semestre um projeto de lei que esteja centrado especificamente na questão do aborto.

O artigo vetado por Tabaré Vázquez, que é médico oncologista, previa autorizar a interrupção da gravidez durante as primeiras 12 semanas de gestação.

No Uruguai, todos os anos são realizados 33 mil abortos, cifra que aumenta quando são considerados os procedimentos feitos em clínicas clandestinas.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,59
    3,276
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -1,54
    61.673,49
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host