UOL Notícias Notícias
 

10/03/2010 - 16h29

Presidente do BC argentino defende uso de reservas no Senado

ANSA
BUENOS AIRES, 10 MAR (ANSA) - A presidente designada do Banco Central da Argentina, Mercedes Marcó del Pont, declarou hoje ante o Senado "estar tranquila" de que a instituição "atuou na mais absoluta legalidade" quanto ao uso de suas reservas excedentes para pagar a dívida externa do país.

"Estou totalmente tranquila de que o BC atuou na mais absoluta legalidade, cumprindo com todos os passos e procedimentos", afirmou ela, escolhida para o cargo pela presidente Cristina Kirchner.

"Sou uma profissional e venho militando há 25 anos em prol do desenvolvimento econômico, da inclusão e da industrialização", prosseguiu a economista, que defendeu sua nomeação ao falar diante de uma comissão de senadores.

A polêmica decisão do governo argentino de utilizar as reservas do BC para o pagamento da dívida foi definida pela funcionária como "uma boa medida de política econômica".

A comissão de Acordos do Senado começou hoje a analisar a nomeação de Marcó del Pont. Na semana passada, as bancadas opositoras costuraram uma aliança para obter a maioria na casa e prometeram vetar a designação da nova titular do Banco Central.

Marcó del Pont substituiu Martín Redrado, que deixou o cargo após ter sido contrário à criação do Fundo do Bicentenário, que receberia US$ 6,5 bilhões das reservas da entidade.

A oposição criticou Marcó del Pont sobretudo depois que ela implementou dois decretos encaminhados pelo Poder Executivo para criar novos dispositivos com a mesma finalidade de sanar a dívida do país que vence neste ano.

No entanto, uma juíza bloqueou também a criação do novo fundo. O mecanismo destinaria US$ 4,4 bilhões para pagar credores privados.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host