UOL Notícias Notícias
 

17/03/2010 - 16h24

Berlusconi diz que juízes tentam influenciar campanha eleitoral

ANSA
ROMA, 17 MAR (ANSA) - O premier italiano, Silvio Berlusconi, qualificou hoje como "ridícula" a investigação conduzida pela Procuradoria de Trani, sul do país, na qual seu nome é citado.

O processo inclui interceptações telefônicas com conversas nas quais o chefe de Governo tenta censurar um programa de televisão da emissora pública italiana, a Rai, que seria crítico a ele.

Para Berlusconi, "a magistratura que faz política" tenta, com a iniciativa, "ditar" os termos e o andamento da campanha para as eleições regionais, que ocorrerão nos dias 28 e 29 deste mês.

"Nesta campanha, em vez de lembrarmos os resultados extraordinários de nosso governo, entrou em cena a magistratura que faz política", disse.

O premier também mencionou os problemas relacionados às listas de seu partido, o Povo da Liberdade (PDL), para a disputa nas regiões da Lombardia e de Lazio.

Em ambos os casos, o PDL não conseguiu entregar as relações a tempo devido a irregularidades constatadas. Na Lombardia, foi aceita a nova apresentação da lista, mas em Lazio os recursos não foram acatados.

Na opinião de Berlusconi, tais assuntos foram incorporados à campanha eleitoral, tornando impossível "falar das tantas coisas decisivas que fizemos como governo" e "contrapor os feitos de nossas administrações nos âmbitos nacional e regional à ineficiência da esquerda".

"Tentaram excluir as nossas listas acusando os nossos representantes, quando na verdade foram os próprios magistrados que violaram as normas", ressaltou o primeiro-ministro.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h09

    -0,57
    3,264
    Outras moedas
  • Bovespa

    16h12

    1,13
    63.941,09
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host