UOL Notícias Notícias
 

17/03/2010 - 12h29

Comissão do Vaticano investigará aparições na Bósnia-Herzegóvina

ANSA
CIDADE DO VATICANO, 17 MAR (ANSA) - A Congregação para a Doutrina da Fé instituiu uma comissão internacional para investigar as aparições de Nossa Senhora em Medjugorje, na Bósnia-Herzegóvina, anunciou hoje a sala de imprensa da Santa Sé.

De acordo com a nota do Vaticano, a comissão será presidida pelo cardeal Camillo Ruini, ex-presidente da Conferência Episcopal Italiana, e contará com cerca de 20 membros, entre cardeais, bispos e peritos de distintos países.

No fim das investigações, deverá ser apresentado um informe ao dicastério responsável, que a partir dos resultados anunciará sua decisão.

Ao falar sobre o tema, o porta-voz da Santa Sé, padre Federico Lombardi, esclareceu que -- embora a Igreja ainda não tivesse adotado uma posição -- uma comissão diocesana já havia sido designada para estudar as visões anteriormente.

Contudo, o grupo encarregado considerou que as ocorrências iam além de suas competências e passou o tema à Conferência Episcopal local, da ex-Iugoslávia. "Por isso, os bispos da Bósnia-Herzegóvina pediram à Congregação para a Doutrina da Fé que cuide desse caso", concluiu.

A decisão de investigar a aparição de Maria fora antecipada há alguns dias pela imprensa italiana, que apontou que a incerteza sobre a aparição da santa divide a opinião de frades, padres, bispos e até mesmo de cardeais.

O santuário dedicado a Nossa Senhora de Medjugorje recebe todos os anos cerca de um milhão de peregrinos. Fiéis católicos dizem que em 1981 ela se manifestou pela primeira vez. Na ocasião, Maria teria se apresentado como Rainha da Paz.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host