UOL Notícias Notícias
 

17/03/2010 - 12h50

Vaticano nega que homem tenha insultado Bento XVI

ANSA
CIDADE DO VATICANO, 17 MAR (ANSA) - O homem que foi detido hoje após gritar durante a audiência geral do papa Bento XVI, não estava insultando o Pontífice, mas sim políticos norte-americanos favoráveis ao aborto.

De acordo com fontes do Vaticano, o manifestante integrava um grupo de pessoas contrárias à prática. Anteriormente, outras pessoas relataram que o homem gritou insultos contra Bento XVI. As palavras foram ditas em inglês.

A polícia interferiu rapidamente e retirou o rapaz da multidão de 11 mil pessoas que assistiam à celebração presidida pelo Pontífice nesta manhã na Praça São Pedro.

Os agentes do Vaticano informaram que o homem, que vestia uma jaqueta branca sobre uma blusa de moletom cinza, não tentou se aproximar do Papa, como ocorreu na Missa do Galo do último ano. Naquela ocasião, uma mulher burlou a segurança e derrubou Bento XVI. Após ser detida, ela foi encaminhada a um centro médico, onde recebeu tratamentos psiquiátricos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    15h29

    0,32
    3,290
    Outras moedas
  • Bovespa

    15h30

    -0,42
    62.988,68
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host