UOL Notícias Notícias
 

19/03/2010 - 17h55

Mujica reitera mensagem de 'unidade nacional' junto às Forças Armadas

ANSA
MONTEVIDÉU, 19 MAR (ANSA) - O presidente do Uruguai, José Mujica, reiterou hoje sua mensagem de unidade nacional dirigida às Forças Armadas, que já havia manifestado na última terça-feira.

"Não desejo o esquecimento, nem nenhum perdão nem nada do tipo. Eu aposto em um processo político de longa duração", disse Mujica em uma entrevista publicada pela revista semanal Brecha.

Durante a ditadura militar uruguaia (1973-1985), o atual presidente, que foi membro da guerrilha urbana Tupamaros, ficou preso durante 13 anos.

"A maioria dos militares não tem nada a ver com a ditadura. O que peço a eles é uma certa colaboração para que as feridas possam ir cicatrizando", declarou o mandatário, que tomou posse no último dia 1º.

Mujica voltou a afirmar que "as Forças Armadas de hoje não devem carregar o peso do passado frente ao seu povo", em alusão aos crimes cometidos durante a ditadura.

O presidente ainda chamou a atenção para o desafio de "construir as coisas que podemos encarar em comum sem pedir a ninguém que renuncie a nada", como a colaboração dos militares na luta contra a pobreza.

Quanto ao tema do julgamento de violações dos direitos humanos cometidas durante a ditadura, Mujica assinalou que buscará dar "um passo a mais" que seu antecessor, Tabaré Vázquez, seu colega na coalizão Frente Ampla.

No Uruguai há a chamada Lei de Caducidade, que anistiou crimes cometidos durante a ditadura. A possível anulação da medida foi levada a referendo no ano passado, mas a maior parte da população optou por mantê-la em vigência.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,95
    3,157
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h28

    -1,26
    74.443,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host