UOL Notícias Notícias
 

20/03/2010 - 15h26

Multidão participa de manifestação de Berlusconi por eleições regionais

ANSA
ROMA, 20 MAR (ANSA) - O protesto organizado pelo premier italiano, Silvio Berlusconi, para reivindicar que seu partido, o Povo da Liberdade (PDL), continue na disputa em todas as regiões que elegerão seus presidentes (governadores) nos dias 28 e 29, reúne "milhares de pessoas" na Praça São João de Latrão, em Roma.

"Estamos aqui para reagir aos dois meses de ataques injustos e ofensivos da esquerda e de seus juízes, estamos aqui para pedir que seja confirmado o nosso direito ao voto em Roma", afirmou o primeiro-ministro em sua intervenção.

A mobilização -- intitulada "L'amore vince sempre sull'invidia e sull'odio" ("O amor sempre vence a inveja e o ódio", em tradução livre), mesmo nome do livro recentemente lançado por Berlusconi -- foi iniciada às 17h locais (13h no horário de Brasília) e conta com a participação de mais de um milhão de partidários do PDL, informaram os organizadores do evento.

A convocação foi feita pelo próprio chefe de Governo da Itália após a região de Lazio -- e posteriormente a magistratura de Roma, sua capital -- decidir manter sua posição de não aceitar a lista da candidata governista, Renata Polverini, às votações regionais dos próximos dias 28 e 29.

Excluída do pleito por irregularidades, a lista voltaria à disputa após o presidente do país, Giorgio Napolitano, ter firmado um decreto-lei que permitia correções de eventuais incorreções. Porém, como determina a Constituição, as regiões italianas possuem autonomia financeira e administrativa.

No último dia 9, Berlusconi decidiu, então, convocar seus seguidores para defender "o direito ao voto" e afirmou que iria recorrer perante o Conselho de Estado, órgão ligado à presidência da República, e que analisa justamente hoje o pedido do PDL.

Na manifestação, o chefe de Governo italiano também reiterou suas acusações contra a esquerda, que continua "presa aos piores de seus aliados". "Há anos a esquerda afirma ter mudado, mas não é verdade: os homens são sempre os mesmos".

Contudo, "somos muitos, somos muitíssimos, somos as mulheres e os homens que amam a liberdade e querem permanecer livres", complementou o premier, que por vezes foi ovacionado pela multidão.

Durante a manifestação, também foram apresentados um a um os candidatos do PDL às eleições em 13 das 20 regiões da Itália.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,48
    3,144
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,53
    75.604,34
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host