UOL Notícias Notícias
 

24/03/2010 - 09h38

Papa aceita renúncia de ex-secretário de João Paulo II

ANSA
CIDADE DO VATICANO, 24 MAR (ANSA) - O papa Bento XVI aceitou hoje a renúncia do ex-secretário pessoal do papa João Paulo II e bispo de Cloyne, na Irlanda, John Magee, suspeito de ter encobertado casos de pedofilia em sua diocese.

O religioso -- que havia apresentado sua demissão há um ano e desde então não exercia mais suas funções -- também foi acusado por um comitê de proteção às crianças de ter dificultado as investigações e deixado de adotar medidas, como sanções eclesiásticas, contra os sacerdotes responsáveis pelos crimes.

Em novembro do ano passado, uma série de denúncias de abusos sexuais veio à tona na Irlanda devido a um relatório elaborado pela juíza Yvonne Murphy que apontou provas de um esquema por meio do qual sacerdotes e policiais encobriram crimes de pedofilia possivelmente cometidos entre 1930 e 1990.

Após isto, outros quatro bispos irlandeses apresentaram suas renúncias, mas até o momento Bento XVI aceitou apenas a de Donald Brendan Murray, da diocese de Limerick, e de Magee, que também foi secretário pessoal dos papas Paulo VI e João Paulo I.

No último sábado, o Pontífice divulgou uma carta aos membros da Igreja Católica irlandesa na qual expressou sua "vergonha" pelos abusos.

Mas, recentemente, outras denúncias de pedofilia foram feitas contra estabelecimentos católicos em diversas partes do mundo como Canadá, Espanha, México, Holanda, Áustria e Alemanha.

Neste último país, os crimes teriam ocorrido em escolas jesuítas nas décadas de 1970 e 1980 e no coro da catedral de Regensburgo, que foi dirigido pelo irmão de Bento XVI, Georg Ratzinger, durante trinta anos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    13h30

    -0,54
    3,119
    Outras moedas
  • Bovespa

    13h36

    -0,50
    75.590,66
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host