UOL Notícias Notícias
 

25/03/2010 - 18h39

Bento XVI pede a jovens que não 'desperdicem' suas vidas

ANSA
CIDADE DO VATICANO, 25 MAR (ANSA) - O papa Bento XVI exortou hoje os jovens a não "desperdiçarem" suas vidas, porque Deus "tem um projeto para cada um de nós". O Pontífice fez suas considerações ao participar do 25º aniversário da Jornada Mundial da Juventude, celebrado na Praça São Pedro com os fiéis de Roma e da região de Lazio.

Respondendo a uma jovem que lhe perguntou como se deve fazer nos dias de hoje para compreender "a vida eterna", Bento XVI esclareceu que "ninguém a pode imaginar, porque é fora da nossa experiência, mas podemos começar a compreender como é, vivendo a vida em profundidade".

"Não desperdiçando a vida, não a vivendo por viver", mas sim "verdadeiramente, na sua riqueza e totalidade", continuou.

"Devemos pensar: eu sou amado, sou necessário, Deus tem um plano para mim na totalidade da história". Um projeto que, "de qualquer modo que se desenvolva, demandará renúncias, difíceis de aceitar", complementou, dirigindo-se a outro jovem.

"Em todo esporte, profissão, expressão artística, a arte de ser homem exige renúncias, e renúncias verdadeiras, que nos ajude a não cair no abismo da droga, do álcool, da submissão da sexualidade e do dinheiro, da preguiça", esclareceu.

O Papa apontou ainda que o amor "é essencial", mas há também outras "regras" essenciais, que seriam "a família como fundamento da sociedade, a vida a ser respeitada como um dom de Deus, a ordem da sexualidade na relação entre homem e mulher, a ordem social e, finalmente, a verdade".

"Estes elementos explicitam a estrada do amor", que "exige o conhecimento de Deus e dos homens, a ser alcançado com a razão e com o coração, mas também com ação", declarou o Papa, ao convidar os jovens a se comprometerem nas suas próprias realidades, no voluntariado, no trabalho, na ajuda ao próximo, para quem desfrutem de uma vida "verdadeira", "bela e alegre".

Por sua vez, o cardeal Agostino Vallini, vigário de Roma, agradeceu ao Pontífice por seu "fúlgido testemunho da fé e do amor em Jesus Cristo morto e ressuscitado, também ao confrontar testes e incompreensões".

O religioso referiu-se, assim, aos recentes casos de pedofilia que abalaram as estruturas da Igreja Católica. Denunciados em diversas partes do mundo, os episódios têm suscitado críticas dos setores político e civil contra a cúpula eclesiástica.

"Nós sabemos que o Santo Padre ama os jovens e todos os dias ora por eles, mas desejamos dizer a ele que também os jovens amam o Papa e agradecem por seu fúlgido testemunho de fé e amor em Jesus", completou.

O encontro realizado na noite de hoje, horário local, visa recordar a primeira Jornada Mundial da Juventude, celebrada em Roma em 1985. A iniciativa, promovida pelo então papa, João Paulo II, tem o objetivo de unir os jovens de todo o mundo para que estes se conheçam e partilhem suas experiências em uma ocasião festiva.

Neste ano, a JMJ será realizada nas dioceses de todo o mundo juntamente ao Domingo de Ramos, sob o lema "Bom Mestre, que devo fazer para alcançar a vida eterna?", tirado do episódio evangélico do encontro de Jesus com o jovem rico. O evento também é uma preparação ao próximo Encontro Mundial dos Jovens, que ocorrerá entre 16 e 21 de agosto de 2011 em Madri, Espanha, e contará com a presença do Pontífice.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,03
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,09
    68.714,66
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host