UOL Notícias Notícias
 

27/03/2010 - 15h01

Berlusconi pede fim de assentamentos de Israel durante reunião da Liga Árabe

ANSA
SIRTE (LÍBIA), 27 MAR (ANSA) - O premier italiano, Silvio Berlusconi, falou hoje que para "dar uma chance à paz" no Oriente Médio é necessário que Israel pare os "contraproducentes" assentamentos, "especialmente em Jerusalém leste".

O chefe de Governo lançou o apelo em seu discurso durante a reunião da Liga Árabe, que ocorre em Sirte, na Líbia. O italiano participa do evento como observador, a convite do líder local Muammar Kadafi e do secretário-geral da entidade, Amr Moussa.

Berlusconi comentou que a Itália reiterou a Israel que "as recentes decisões referentes aos assentamentos são contraproducentes e podem comprometer seriamente as possibilidades de retomada do diálogo".

Mais cedo, o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, havia dito que não seriam restabelecidas negociações indiretas com o país judeu a não ser que houvesse a interrupção das ocupações. Ele também pediu que os representantes presentes apoiassem a criação de um Estado palestino.

"Esperamos que Israel escute a voz dos amigos, como a Itália e os Estados Unidos", acrescentou o premier, aludindo às palavras da secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, que anunciara estar "decepcionada" com a decisão do país governado pelo presidente Benyamin Netanyahu de retomar a política de assentamentos.

"Não podemos não exprimir a mais profunda preocupação por uma situação que parece deteriorar-se ultimamente, como demonstram os eventos na Faixa de Gaza", afirmou Berlusconi. Em uma ofensiva realizada ontem em retaliação à morte de dois soldados, militares israelenses mataram quatro palestinos.

O primeiro-ministro encaminhou uma solicitação a Netanyahu, a fim de que "acolha o apelo dirigido por toda a comunidade internacional, para cumprir gestos concretos e positivos na melhoria das condições de vida cotidianas dos palestinos".

Além disso, o governante italiano defendeu a criação de dois estados e reafirmou seu apoio a Abbas. Também assinalou a necessidade de se alcançar "uma solução pacífica e responsável com um horizonte temporal de curto prazo, no máximo de dois anos, como foi definido pelo Quarteto [grupo formado por Estados Unidos, União Europeia, Organização das Nações Unidas e Rússia]".

Berlusconi falou de sua confiança no empenho do presidente norte-americano, Barack Obama, em busca da resolução dos conflitos no Oriente Médio. Ele ressaltou ainda a importância do apoio dos demais países da Liga Árabe e a necessidade de "alimentar o diálogo inter-religioso e cultural".

Antes de deixar a Líbia, o premier italiano também se encontrou com o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon; com seu homólogo turco, Reçep Tyyip Erdogan; e com o soberano da Jordânia, rei Abdullah Ibn al-Hussein.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    10h49

    0,31
    3,137
    Outras moedas
  • Bovespa

    10h57

    -0,35
    75.127,88
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host