UOL Notícias Notícias
 

28/03/2010 - 09h50

Berlusconi vota em regionais italianas e pede que amor prevaleça ao ódio

ANSA
MILÃO, 28 MAR (ANSA) - O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, disse esperar que "o ódio não prevaleça sobre o amor" ao comparecer a uma escola de Milão para votar nas eleições regionais que colocarão à prova sua popularidade.

"Estou sempre convencido de que a positividade seja a melhor atitude do espírito e que tudo deva andar nesta direção", declarou ele ao deixar a zona eleitoral à qual compareceu pouco antes do meio-dia (horário local).

Apesar disso, o chefe de Governo italiano preferiu não fazer outros comentários, em respeito à legislação eleitoral. Ao deixar a escola -- "o lugar histórico onde vinha votar com minha mãe", lembrou --, ele foi bastante aplaudido pela população.

Questionado por jornalistas, o premier citou uma suposta "síndrome do candidato". "Como você está sempre rodeado de sua gente, que o estima, aprecia e ama, parece que votam por você 100% das pessoas: esta é a síndrome do candidato", brincou ele. Por fim, Berlusconi apontou que "os aplausos recebe em toda parte".

Cerca de 41 milhões de italianos estão habilitados a comparecer às urnas, que foram abertas às 8h da manhã de hoje (3h em Brasília) e serão fechadas às 22h locais. Amanhã o processo é retomado das 7h às 15h locais.

Estão em jogo os governos de 13 das 20 regiões do país: Piemonte, Lombardia, Vêneto, Ligúria, Emilia-Romana, Toscana, Úmbria, Marcas, Lazio, Campânia, Púglia, Basilicata e Calábria. Além disso, serão escolhidas as autoridades locais das províncias de Imperia, Viterbo, L'Aquila e Caserta e de 462 municípios -- dos quais nove são capitais.

As eleições de hoje e amanhã são consideradas determinantes para o futuro equilíbrio da coalizão de centro-direita comandada pelo partido de Berlusconi, o Povo da Liberdade (PDL), já que está seria a última prova antes do pleito legislativo de 2013.

Os partidários do primeiro-ministro controlam somente duas das 13 regiões em disputa, mas analistas acreditam que os direitistas têm a possibilidade de obter o governo de outras quatro ou cinco zonas que até agora estavam nas mãos dos opositores de esquerda.

De acordo com dados oficiais, até às 12h (7h em Brasília) a afluência de eleitores às urnas era de 9,7% nas áreas onde os italianos escolhem as autoridades regionais. O comparecimento até este horário é três pontos percentuais menor em relação às regionais de 2005 (12,6%) e seis em comparação às nacionais de 2008 (16,4%).

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host