UOL Notícias Notícias
 

28/03/2010 - 08h06

Papa diz que o homem é levado a escolher entre Cristo e 'a desonestidade'

ANSA
CIDADE DO VATICANO, 28 MAR (ANSA) - O papa Bento XVI celebrou a Missa deste Domingo de Ramos e da Paixão do Senhor afirmando que o homem é levado a escolher entre seguir Cristo ou "descer para o baixo, o vulgar", de forma a "afundar no pântano da mentira e da desonestidade".

Em meio às denúncias de pedofilia que envolvem a Igreja Católica de vários países, entre as quais as de Irlanda e Alemanha, o Pontífice declarou que é de Deus que vem a "coragem que não se deixa intimidar pelo palavrório das opiniões dominantes".

Ao recordar a chegada de Jesus a Jerusalém -- que é celebrada uma semana antes do Domingo de Páscoa, com a bênção dos ramos e a tradicional procissão --, o Papa afirmou que Cristo conduz "através da bondade que não se deixa desarmar nem mesmo pela ingratidão".

Ele prosseguiu a solenidade declarando que o Filho de Deus "nos empurra e nos sustenta" e que faz parte do ato de seguir a ele que "aceitemos não podermos fazê-lo sozinhos". "Faz parte disso este ato de humildade, o entrar no nós da Igreja; o agrupar-se (.) à responsabilidade da comunhão -- não romper a corda com teimosia e arrogância", acrescentou.

O Papa também afirmou que seguir Jesus inclui não se comportar como dono da Palavra de Deus e nem ter uma "ideia errada de emancipação". "Faz parte que nos Sacramentos nos deixemos sempre de novo tomar pela mão do Senhor, que Dele nos deixemos purificar e corroborar; que aceitemos a disciplina da ascensão, mesmo se estivermos cansados", completou.

Para o chefe máximo da Igreja Católica, Cristo "nos conduz para aquilo que é grande, puro, nos conduz pelo ar fresco das alturas: pela vida segundo a verdade".

"Ele leva a disponibilidade para os sofredores, os abandonados; através da fidelidade que está do outro lado, mesmo quando a situação se torna difícil. Conduz pela disponibilidade a prestar assistência; à bondade que não se deixa desarmar nem mesmo pela ingratidão. Ele nos conduz através do amor -- através de Deus", apontou Bento XVI.

A celebração do Domingo de Ramos e da Paixão do Senhor, que abre a Semana Santa, foi iniciada com a procissão dos ramos na Praça São Pedro, no Vaticano, às 9h30 (4h30 no horário de Brasília). Dezenas de milhares de pessoas assistiram à solenidade.

Pela primeira vez, o cortejo até a Basílica de São Pedro foi conduzido pelo Pontífice a bordo do Papamóvel -- em anos anteriores, o trajeto era feito a pé. De acordo com o porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, o objetivo da mudança foi tornar Bento XVI mais visível aos fieis presentes à procissão.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host