UOL Notícias Notícias
 

31/03/2010 - 15h00

Para OEA, libertação de refém das Farc pode dar início à processo de paz

ANSA
WASHINGTON, 31 MAR (ANSA) - O secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), José Miguel Insulza, disse hoje esperar que a libertação do sargento Pablo Emilio Moncayo "abra as portas para uma negociação de paz verdadeira" e que os outros reféns também sejam soltos.

"Esperamos que, em um futuro próximo, as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) libertem os reféns que ainda estão sequestrados e que esse gesto completo de boa vontade abra as portas para uma negociação de paz verdadeira", declarou Insulza ao comentar o operativo realizado ontem e que permitiu o resgate de um dos mais antigos sequestrados da guerrilha.

O chileno ainda parabenizou os governos e Brasil e Colômbia pela operação e salientou que "a paz é uma importante condição para a consolidação da democracia na América Latina".

Recentemente, ao ser reeleito secretário-geral da OEA, Insulza prometeu que um dos objetivos de seu novo mandato seria a defesa do sistema democrático no continente.

Na ação desta terça-feira, a Força Aérea Brasileira (FAB) forneceu helicópteros e a tripulação para o resgate de Moncayo. No último domingo, as autoridades brasileiras também colaboraram na libertação do soldado Josué Daniel Calvo.

Anteriormente, no início de 2009, o Brasil já tinha participado de ação semelhante, que libertou seis reféns.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host